Arquivo mensal: abril 2014

NOTICIAS BEATLES – PAUL McCARTNEY.

Paul está fazendo uma campanha onde pede ajuda de todos para fazer um novo vídeo, a música será “SAVE US” – NEW, maravilhosa música como todas as outras de NEW, a pessoa tem que fazer uma foto com a letra da música.

SAVE US

Detalhes no site de Paul – link – http://www.paulmccartney.com/news-blogs/news/27795-help-us-make-a-new-video-for-save-us

 

 

Por Marina Sanches – @sancmarina.

“ROCK AND ROLL MUSIC” – “A voz rouca de John dá um toque todo especial”.

tumblr_inline_mrdd93MKzw1qz4rgp02 (2)6aac880921b64fcb58bf62d5a29d2c53-tb_200tumblr_inline_mrdd50ZHC01qz4rgp

A versão de John para o clássico de Chuck Berry é considerado melhor que a do próprio autor. Sem dúvida, é um delicioso rock’n’roll, forte e animadíssimo, ao qual a voz rouca de John dá um toque todo especial. George Martin, John e Paul estão todos juntos no mesmo piano e o resultado é uma bagunça alegre e contagiante, num andamento rapidíssimo, que é um convite a sacolejar no melhor estilo dos anos 50.

 

 

 

 

Por Marina Sanches – @sancmarina.

“BABY’S IN BLACK” – “A moça está vestida de preto”.

JOHN LENNON Eu só convidei duas pessoas para trabalhar comigo em toda minha vida, uma delas foi Paul, a outra foi Yoko Ono. Paul e eu éramos os Beatles”, - CópiaJohn e Paul 2

Os vocais principais são um dueto de Paul e John. A letra dessa música é bem desesperada, pois a moça está vestida de preto e pensando em outro. Há uma analogia entre a cor negra e a perda de um amor e esse tema reapareceria cerca de um ano depois num sucesso dos Rolling Stones, “Paint it Black”. Também a canção “Black Is Black”, gravada inicialmente por um grupo chamado Los Bravos, faria muito sucesso, na mesma época, com o mesmo tema. Foi até traduzida para o francês e gravada por Johnny Hollyday com o nome de “Le Noir C’est Noir”. Mais uma vez, os Beatles chegaram anos primeiro.

 

 

Por Marina Sanches – @sancmarina

BEATLES DIA A DIA

12 de abril de 1962

George e Brian Epstein chegam a Hamburgo. Começa a temporada dos Beatles no Star Club. O grupo passa a tocar mais alto e mais agressivamente.

Beatles em Hamburgo 1962 1 Beatles em Hamburgo 1962 2 Beatles em Hamburgo 1962 3 4 Beatles em Hamburgo 1962 3 Beatles em Hamburgo 1962 5 Beatles em Hamburgo 1962

 

 

Por Marina Sanches – @sancmarina

Fonte: The Beatles Diary.

NOTICIAS BEATLES – BOX – BEATLES.

Box reúne discos dos Beatles lançados nos EUA entre 1964 e 1970.

Box_rene_discos_dos_Beatles_lanados_nos_EUA_entre_1964_e_1970BBC

Quem não é um fã tão fervoroso dos Beatles pode pensar que a recém-lançada caixa de 13 CDs “The U.S. Albums” é mais um produto caça-níqueis do poço sem fundo com material do quarteto que mudou a música pop.

Realmente, o preço é alto. Importada, ela pode variar, de uma loja para outra, de R$ 600 a R$ 750. Mas é uma coleção que tem uma importância enorme para aqueles que querem compreender toda a trajetória do grupo.

0000964_john_lennon_paul_mccartney_george_harrison_and_george_martinthe-beatles-1964-the-beatles-backstage-at-liverpool-empire-1964

 

Os álbuns no box são os lançamentos americanos dos Beatles. Nos anos 1960, a globalização era coisa de ficção científica. Havia literalmente um oceano entre as carreiras da banda na Inglaterra e nos Estados Unidos.

A britânica EMI negociava com a americana Capitol a licença para a edição das músicas, mas isso era acordado a cada canção. Assim, a Capitol podia lançá-las em qualquer configuração —compactos simples, duplos ou LPs.

Isso gerou uma discografia completamente diferente. São álbuns com outros títulos, capas e repertórios. No Brasil, os lançamentos seguiam os ingleses, mas vários discos americanos chegaram a sair aqui na época, fazendo com que os fãs colecionassem LPs com músicas repetidas.

Um exemplo: em março de 1963, o primeiro álbum dos Beatles saiu na Inglaterra, “Please Please Me”.

uma das primeiras fotos dos Beatles.PQAAAM6xj3xs3r6tTcIRGSs6gickQaIswOJrAaEU2kE2QhGx2MbVr8ay4Ps_FItv6e39Q8SIAmhhDJvNFUk0v-2PLeYAm1T1ULDA8ejtwCTtBo5bxovT8d0eVUVC73f4963e2b89e928bc443ef72fe6a192-tb_200

A famosa faixa que dá título a esse disco só foi sair em um álbum americano dois anos depois, no sétimo LP da banda naquele país.

 

 

 

O box traz um livro de 64 páginas que explica bem essa confusão toda. O disco “Revolver” (1966), por exemplo, saiu com os mesmos título e capa do inglês, mas traz três faixas a menos.

 

 

“Rubber Soul”, de 1965, foi estranhamente lançado nos EUA sem sua faixa mais popular no resto do mundo, “Drive My Car”. As trilhas dos filmes “A Hard Day’s Night” e “Help!” também tem edições americanas alternativas.

BEATLES RUBBER SOULRUBBER SOUL68478_10151391821985659_492101394_n66406_479363802114523_85677128_n205366_363891937000106_1652428685_nBealtes Help! 8A Hard Day's Night 2A Hard Day's Night 1A Hard Day's Night 8

Cada CD da caixa, exceto “Hey Jude” (1970), tem duas versões dos LPs, em mixagens de som mono e estéreo.

 

 

 

MEMORABILIA

 

Outro lançamento para beatlemaníacos é uma caixa de preciosidades visuais da banda, compiladas pelo autor Terry Burrows: “The Beatles – História, Discografia, Fotos e Documentos”.

 

É um livro de mesa, numa caixa grande, quase do tamanho de um LP. Mas enfeitará muito mais qualquer sala de estar se ficar aberto, expondo o que tem dentro.

 

O texto e as fotos do livro já valem a pena, principalmente as imagens mais antigas. Há fotografias de Paul e John tocando, ainda adolescentes, que não são encontradas facilmente na mídia.

 

Mas o melhor está em vários envelopes inseridos entre páginas do livro. Neles, 26 cartões com reproduções de pôsteres, flyers, ingressos, postais e outros materiais de divulgação da banda.

 

Podem ficar guardados com carinho ou então serem usados para enfeitar uma casa beatlemaníaca. A caixa traz também três pôsteres e cinco fotos avulsas. Um fetiche.

 

THE U.S. ALBUMS

ARTISTA The Beatles

LANÇAMENTO Universal Music

QUANTO R$ 680 (em média; box com 13 CDs)

 

THE BEATLES – HISTÓRIA, DISCOGRAFIA, FOTOS E DOCUMENTOS

AUTOR Terry Burrows

EDITORA Publifolha

QUANTO R$ 129,90

 

 

Fonte: Jornal Floripa – via e-mail.

“I’M A LOSER” – “Apesar de falar que é um perdedor….”

OLYMPUS DIGITAL CAMERABeatles BBC Sessions.302876_425820320817146_1016762500_nPQAAAC5dfdZQOZCGnEQYFEGlIW93GsG9nNSGIbDgL1XsUcABDpRYrxKPG3T1bDuo9rLLSNzLiwgdcWMl0hlTOxOGj8MAm1T1UCPdLJPY4hI8CiP4aUhQCFEkEiZJ

Quando John fez essa letra, usou algumas frases típicas de Bob Dylan. Apesar de falar que é um perdedor porque saiu perdendo num caso com uma garota, já há um indício de que ele abandonaria as histórias de amor para fazer letras mais sérias, meio filosóficas. É ele quem faz os vocais principais, acompanhado por Paul nas vocalizações.

 

 

 

Por Marina Sanches – @sancmarina

BEATLES DIA A DIA

10 de abril de 1962

Morre Stuart Sutcliffe na Alemanha. Stu, que eram dos melhores amigos de John Lennon e baixista original dos Beatles sofreu uma hemorragia cerebral e morreu a caminho do hospital aos 21 anos.

Stuart 2 Stuart and George Stuart e Astrid 2 Stuart e Astrid Stuart Sutcliffe - Wallpaper Stuart Sutcliffe and John Lennon Stuart Stuart-and-John-stuart-sutcliffe-26234419-500-375

 

 

 

Por Marina Sanches – @sancmarina

Fonte: The Beatles Diary.