Arquivo mensal: junho 2014

NOTICIAS BEATLES.

Caixa comemorativa com 13 CDs dos Beatles chega ao Brasil

BEATLES Edição de colecionador custa mais de R$ 650. Foto UniversalDivulgação

BEATLES Edição de colecionador custa mais de R$ 650. Foto UniversalDivulgação

Discos lançados entre 1964 e 1970 têm títulos e repertórios diferentes das versões britânicas.

A compilação The US albums, lançada em janeiro nos Estados Unidos, em comemoração aos 50 anos da Beatlemanie, chega ao Brasil. A caixa, da Universal, custa R$ 672,90, à venda na thebeatles.com/store.

Beatles in New Zealand 1964 8Beatles in New Zealand 1964 7

The US albums reúne 13 discos lançados nos Estados Unidos, entre 1964 e 1970, que têm repertórios e títulos diferentes dos originais do quarteto britânico. O atraso se deve à demora da gravadora Capitol, responsável pelo lançamento dos garotos de Liverpool na América do Norte, de onde viraram sucesso mundial.

Beatles Granada 1963 2Beatles Granada 1963 3

Enquanto o LP de estreia, Please please me, é de 1960, a primeira versão norte-americana, Meet the Beatles, saiu apenas em 1964. As faixas são distintas.

 

 

Fonte: Diário de Pernambuco – Via e-mail.

Por Marina Sanches – @sancmarina

Anúncios

NOTICIAS BEATLES – PAUL McCARTNEY.

Biografia destaca momentos marcantes da vida e da obra de Paul McCartney nos anos 70

Paul com a terceira formação do Wings, em 1979 -  Lurence Juber, Linda, Paul, Steve Holley e Denny Lane, em Liverpool

Paul com a terceira formação do Wings, em 1979 – Lurence Juber, Linda, Paul, Steve Holley e Denny Lane, em Liverpool

Fora dos Beatles e em busca de linguagem pessoal, artista viveu fase hippie ao lado da mulher.

Em 1973, entediado com o ambiente no Reino Unido, Paul McCartney decidiu que o novo álbum dos Wings deveria ser gravado num território mais exótico. Pediu à gravadora EMI a lista dos estúdios que ela possuía pelo mundo. Havia opções como Mumbai (então Bombaim), Pequim e até mesmo o Rio de Janeiro. Mas escolheu Lagos, na Nigéria. Vivendo com Linda e as filhas numa fazenda na Escócia, em ambiente hippie-rural, esqueceu-se de se informar sobre o local.

 

Não sabia que o período escolhido para a empreitada era de monções. A praia que esperava pegar com a família em setembro sofria com chuvas diárias. Pior, sequer tinha consciência de que o país havia acabado de passar por uma guerra civil, então o ambiente era para lá de hostil. Pois os McCartney, mais o guitarrista Denny Laine (o baterista Denny Seiwell havia pulado fora da banda na noite anterior ao embarque para o Nigéria, copiando o guitarrista Henry McCullough, que tinha abandonado o barco semanas antes) conceberam ali seu mais importante álbum, Band on the run (lançado em dezembro daquele ano), também o mais conhecido álbum de um Beatle depois do fim da banda.

Paul livro Man on the run

Em Man on the run – Paul McCartney nos anos 1970, o jornalista escocês Tom Doyle não busca o ineditismo (as 300 páginas da fluida leitura não trazem nenhuma revelação que vá surpreender

um beatlemaníaco). O autor procura sim chegar à persona de McCartney, um músico que começa a década completamente desacreditado de si mesmo. Para Doyle, a década de 1970 foi para McCartney um período de luta e fuga. Com o fim dos Beatles – e McCartney em litígio com os ex-companheiros na Justiça – ele inicia um período difícil da vida musical. Na pessoal, o clima também é de recomeço. Recém-casado com a fotógrafa norte-americana Linda Eastman, embarca num ambiente familiar que contradizia em tudo o glamour que acompanha os rockstars.

Paul 1978 3 Paul 1973 1 Paul 1973 2 Paul 1973 3 A Trip To Lagos. Paul 1973 4 Trip to Lagos Paul 1973 5 A Trip To Lagos Paul 1973 6

Com narrativa cronológica, que começa com o fim dos Beatles e termina com o assassinato de John Lennon, o livro veio de uma necessidade que o autor sentiu em tirar McCartney de sua zona de conforto. Ao longo da última década, realizou uma série de entrevistas com ele e sentiu, pouco a pouco, a armadura se abrir. “Para mim, uma imagem bem diferente começava a emergir, em nítido contraste com o tesouro (inter)nacional em geral percebido como ligeiramente oportunista e hesitante que, hoje em dia, canta na abertura dos Jogos Olímpicos ou se apresenta para a rainha… Por trás de sua forte imagem desse período, como um cantor de rock suave e de olhos de Bambi, ele era na verdade um indivíduo muito mais inclinado à contracultura”, escreveu Doyle.

Maconha

 

O recorte da biografia de Doyle não é o período mais retratado na extensa bibliografia que existe sobre McCartney, daí que o tom, por vezes romanceado da narrativa, surja como um atrativo a mais. Depois do casamento e fugindo das constantes brigas com os Beatles, Paul se refugia com a mulher e Heather (filha de Linda, que ele criou) e Mary, a primogênita do casal, para a Escócia. Ali, o quarteto viveu da maneira mais rústica possível. Sem aquecimento, numa casa de poucos cômodos, McCartney se tornou Paul, o marceneiro. Consumidor voraz de maconha, teve até uma pequena plantação em casa – quando foi levado a juízo, justificou com a cara mais levada possível que recebia sementes de fãs e não sabia que aquela era de cannabis.

Tão hippie quanto foi a primeira turnê dos Wings, que em fevereiro de 1972 rodou 10 universidades inglesas. Os músicos viajavam num ônibus de dois andares, chegavam de surpresa nos locais e faziam apresentações, a 50 cents por cabeça. McCartney admite, mais de uma vez, que foi Linda quem o salvou. A mulher, cuja atuação musical sempre foi discutível, aparece como uma figura forte que tinha consciência de sua limitação como tecladista. Mas foi a maneira que a família – que cresceu com o nascimento dos três filhos que tiveram juntos – encontrou para permanecer unida. Entre muitos erros e acertos, o retrato apresentado por Doyle humaniza o maior artista vivo do rock.

 

Quanto a Band on the run, passadas sete semanas de gravação em Lagos, McCartney decidiu voltar à Inglaterra, onde o terceiro álbum dos Wings foi finalizado. Escapou ileso, ou quase, da aventura africana. Teve as fitas cassete originais roubadas por um grupo armado – como eram os únicos registros existentes, teve que gravar de novo as músicas, muitas das quais se lembrou de cabeça –; precisou provar ao músico Fela Kuti, que andava com um grupo de guarda-costas, que não tinha ido à Nigéria para “roubar” uma sonoridade africana; e de sofrer um ataque de pânico numa noitada, depois do consumo exagerado de maconha nigeriana. São histórias que, quatro décadas mais tarde, dão ainda mais sabor ao seu mais importante álbum fora dos Beatles.

MAN ON THE RUN: PAUL MCCARTNEY NOS ANOS 1970

 

. De Tom Doyle

. Editora Leya, 352 páginas, R$ 49,90

 

Trecho

 

“Talvez, estranhamente, um dos elementos mais agradáveis para Paul em tudo isso foi receber o cachê da banda, metade do valor arrecadado com os ingressos, depois da apresentação, um saco de moedas de 50 centavos, que depois foi igualmente distribuído pelo cantor entre os músicos. Em virtude do fato de, após assinar com a NEMS, de Brian Epstein, em janeiro de 1962, os Beatles jamais terem lidado com dinheiro vivo que ganhavam por suas apresentações, isso era uma emoção inesperada. Foi a primeira vez em 10 anos que Paul viu dinheiro depois de um show, e ele gostou do aspecto ‘dignidade do trabalho’ do músico disso, sentindo-se como ‘Duke Ellington dividindo o dinheiro’ com sua banda.” (Sobre o primeiro show dos Wings, em 9 de fevereiro de 1972, no refeitório da universidade de Nottingham, norte da Inglaterra)

 

Em forma

 

Nesta semana, Paul McCartney reapareceu em vídeo disponibilizado na internet para informar aos fãs que está muito bem. Em maio, ele ficou internado em Tóquio, onde faria shows da turnê Out there, Recuperando-se de um vírus, também teve que adiar a parte norte-americana da turnê. Aos 72 anos recém-completados, McCartney adiou os shows nos EUA para setembro e outubro. “Venham nos ver, que nós veremos você, sentindo bem e rock’n’rollin”, finalizou ele, antes de emendar um air guitar.

 

Discografia no período

 

. Paul McCartney

McCartney (1970)

McCartney 2 (1980)

Tug of war (1982)

 

. Paul e Linda McCartney

Ram (1971)

 

. Paul McCartney e Wings

Red rose speedway (1973)

Band on the run (1973)

 

. Wings

Wild life (1971)

Venus and Mars (1975)

Wings at the speed of sound (1976)

Wings over America (1976)

London Town (1978)

Wings greatest (1978)

Back to the egg (1979)

 

 

 

 

 

 

Fonte: Divirta-se UAI – Via e-mail .

Por Marina Sanches – @sancmarina.

NOTICIAS BEATLES – PAUL McCARTNEY

Paul McCartney retomará turnê pelos EUA

Paul 2014 Paul em Uruguay 2014. #OutThere 2

 

O cantor britânico Paul McCartney afirmou que já se sente melhor e que retomará turnê pelos Estados Unidos.

Londres – O cantor britânico Paul McCartney, que havia cancelado vários shows por conta de uma virose contraída no mês de maio, afirmou nesta quarta-feira que já se sente melhor e que retomará a turnê “Out There” pelos Estados Unidos, enquanto as demais apresentações canceladas serão reagendadas entre os meses de setembro e outubro.

“Eh! Como estão todos? Todo mundo esteve me perguntando como me sentia. Me sinto muito bem e obrigado por perguntar”, afirmou o ex-Beatle em um breve vídeo postado no YouTube. McCartney, de 71 anos, voltará aos palcos no próximo dia 5 de julho em Albany (Nova York).

Paul McCartney en Lima 2014 Paul McCartney en Lima 2014 Paul McCartney CANCELA SHOWS.

Por conta de um vírus contraído em meados de maio, além dos sete shows cancelados nos EUA, McCartney também cancelou várias apresentações no Japão e na Coreia do Sul. No Japão, inclusive, o cantor chegou a ser hospitalizado em um hospital de Tóquio.

A nova turnê mundial “Out There”, iniciada em maio de 2013, revisa toda sua carreira solo e também resgata alguns sucessos das bandas Wings e Beatles.

 

 

 

 

Fonte: Exame.com – Via e-mail

Por Marina Sanches – @sancmarina.

 

 

 

NOTICIAS BEATLES – PAUL McCARTNEY – RINGO STARR.

Ringo Starr fala sobre estado de saúde de Paul McCartney em entrevista.

RINGO 1992 1 Ringo fala da saúde de Paul 1

O baterista dos Beatles Ringo Starr entrou em contato com o seu ex-colega de banda, Paul McCartney, quando soube que o mesmo estava com uma infecção viral – incidente que fez com que Paul adiasse shows na Ásia e a turnê norte-americana que começaria em junho, preocupando amigos e fãs. “Eu falei com McCartney enquanto ele ainda estava no hospital”, contou Ringo ao Access Hollywood. “Eu não sabia o horário, então eu liguei e ele atendeu. Paul me disse que estava bem, mas ainda estava no hospital. Agora que ele saiu, está entrando em forma e se preparando para voltar ao rock.”

14 -05 - 2014Paul McCartney seguindo ordens médicas.

A turnê Out There, que promove o disco New, lançado por McCartney no ano passado, recomeça no dia 5 de julho, na cidade de Albany, em Nova York. Antes da remarcação das datas, a excursão norte-americana do músico terminaria com uma apresentação em São Francisco, no Candlestick Park. O local deste show, que agora acontecerá no dia 14 de agosto, é o mesmo onde os Beatles fizeram a última apresentação ao vivo, em 1966.

Durante a entrevista, Starr, que também está em turnê, falou sobre o aniversário de 50 anos do filme A Hard Day’s Night, lançado no Brasil como Os Reis do Ié-Ié-Ié, que voltará aos cinemas neste ano com estreia no Pavilion Theatre, em Londres. O longa-metragem foi restaurado digitalmente pela Janus Films, que contratou Giles Martin – filho do produtor dos Beatles George Martin – para remixar e remasterizar a trilha sonora em sistema 5.1, no icônico estúdio Abbey Road.

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Tribuna Hoje – Via e-mail.

Por Marina Sanches – @sancmarina

“THE NIGHT BEFORE”.

10389520_743108149079973_7699282358145059026_n Paul help 1 Paul helpPaul help 2 No filme, eles estão gravando essa canção num campo aberto protegidos pelo exército. Mesmo assim, ao terminar a música é jogada uma bomba onde sai uma fumaça vermelha na tentativa de pegar Ringo. Os fanáticos atacam (mas não conseguem matar Ringo), pensam que conseguem, mas se enganam.

Por Marina Sanches – @sancmarina

Fonte: Pesquisas na internet.

NOTICIAS BEATLES – PAUL GET BACK TO SÃO PAULO – BRAZIL – WE ALL LOVE YOU.

A campanha para trazer Paul de volta ao Brasil continua, e então vamos continuar a pedir ao Paul que volte, vamos lá PAUL GET BACK TO SÃO PAULO – BRAZIL – WE ALL LOVE YOU  MUCH!!!!!! come and sing for we and thrill us, sing NEW!!!! NEW!!!NEW!!!

Siga-nos no Twitter: @PaulGetBacktoSP

#PaulGetBacktoSP #WhatsNew

Paul McCartney en Lima 2014 Paul McCartney en Lima 2014

PAUL GET BACK TO SÃO PAULO – BRAZIL – WE ALL LOVE YOU

PAUL GET BACK TO SÃO PAULO - BRAZIL

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Por Marina Sanches – @sancmarina