Arquivo mensal: dezembro 2014

NOTICIAS BEATLES – PAUL McCARTNEY.

Paul quer escrever música em apoio a protestos nos EUA.

Paul 79

Paul quer se unir a vozes que protestam por vida de negros mortos por policiais nos Estados Unidos.

Paul McCartney sempre teve uma proximidade com protestos e manifestações. Blackbird , por exemplo, um dos clássicos dos Beatles, é inspirado em uma mulher vítima dos conflitos raciais da época nos Estados Unidos. Não por acaso, ao ouvir sobre os protestos de Ferguson, e de todos os EUA, sobre a morte de homens negros nas mãos de policiais, Paul disse estar fazendo uma música para dar apoio aos protestos.

Paul 39 - fala sobre John - 08-12-2-14Paul 38 - terra via e-mal.Paul 21 - São Paulo - #OutThere - 26-11-2014Paul 41Paul

Em conversa com a Billboard, Paul  disse que as mortes de Michael Brown e Eric Garner, este último morto em Nova York após uma bruta ação policial, inspiraram ele a se manifestar com uma música sobre o assunto. “Estava pensando sobre todos esses protestos em Nova York e por todo o país. Achei que seria ótimo fazer algo sobre isso, apenas para adicionar a minha voz aos milhares de gritos que tomam as ruas”, completou.

Paul 78 - PROTESTO - Protestos pararam Estados Unidos nas últimas semanas

Paul, no entanto, disse que não tem sido fácil encontrar as palavras certas. “Eu pensei sobre e (as palavras) não vieram facilmente. Eu ainda não desisti, mas não estão vindo facilmente, não tanto quanto outras emoções que chegam mais rápido para mim”, finalizou.

Fonte:  Terra – Via e-mail.

Por Marina Sanches – @sancmarina.

BEATLES DIA A DIA

19 de dezembro de 1974.

Show de George no Madison Square Garden em Nova York. Paul e Linda assistem ao show disfarçados na plateia. Julian Lennon também está presente.

Paul e Linda disfarçados no Show de George - Madison Square Garden - 197463094-3-georgefoto

 

 

 

Fotos: The Beatles Diary.

Por Marina Sanches – @sancmarina.

BEATLES DIA A DIA- THE END.

19 de dezembro de 1974.

Depois de anos de burocracia e milhões de dólares gastos , os documentos oficiais de dissolução foram elaborados e pronto para ser assinado no Plaza Hotel em Nova York em 19 de dezembro de 1974 . George e Paul tinha arranjado um jeito para voar e estar presente, enquanto Ringo assinou os documentos necessários no início da semana , enquanto estava na Inglaterra.

Assim como George , Paul , os advogados da Apple e gerentes de negócios agrupados em torno de uma grande mesa para dissolver a parceria , Ringo estava no telefone para confirmar que ele estava vivo. Enquanto isso, todos na sala estava curioso sobre o paradeiro de John. Este parecia especialmente irônico , Lennon vivia uma curta distância da Plaza Hotel e Paul estava na cidade para George Madison Square Garden concerto.

O advogado de Harrison telefonou para Lennon para uma explicação. “As estrelas não estão bem”, Lennon retransmitida para sua então secretária / amante May Pang , que , em seguida, respondeu a consulta do advogado. Quando a resposta de John do outro lado da sala , todos os presentes estavam furiosos. John escolheu seguir seu astrológico e não veio para o encontro arranjado.

John havia planejado para passar o Natal na Flórida , deixando Nova York para West Palm Beach. Após o feriado , um advogado da Apple trouxe o contrato de mamute para Lennon assinar a Disney World, onde ele estava hospedado no Polynesian Village Hotel. Assim, com o Magic Kingdom, ele pegou sua caneta e oficialmente finalizava com os Beatles. A data era 29 de dezembro de 1974 .

Os Beatles todos afirmaram privadamente em 1974 que queria gravar juntos novamente em 1976 depois que o contrato EMI expirado. Isso nunca aconteceu. No vídeo abaixo ….. mesmo depois de 4 anos … angústia de Paul é evidente !

John e Paul depois de um 1974 Jam Session: http://www.beatlesbible.com/wp/media/ … Ringo estava com Keith Moon e mostrou -se atrasado para a sessão. George não poderia obter o seu Visa, mas teria atendido . Os Beatles quase reformado.

Paul+McCartney+PaulPQAAAHjOv7-0vSd_dMzLe9uPiTlcXViZweHmG_covWI2-o5QJhtCo3Hg6cX9L5t72idQFYwSvZNDyrPaFY8BCePDis8Am1T1UJ12tbxd9kR9aHN1qKJKF_x-i0Vk6453439407_b4b3eac36dGeorge+Harrison (12)BZaEM0UCAAAearZ.jpg large63094-3-georgefoto

Ringo-Starr-1973-YouTubeRingo Starr Playing the DrumsBuck Owens e Ringo Starr em 1989 logo após ganharem o Grammy com Act Naturally2305883467_5f9bac979dyoko, John e Paul.420244_464812750251236_1109648503_n

After years of red tape and millions of dollars spent, the official dissolution papers were drawn up and ready to be signed off on at the Plaza Hotel in New York in 19 December 1974. George and Paul had arranged to fly in and be present, while Ringo signed the necessary documents at an earlier in the week while still in England.

So as George, Paul, Apple lawyers and business managers grouped around a large table to dissolve the partnership, Ringo was on the phone to confirm that he was alive. Meanwhile, everyone in the room was curious about John’s whereabouts. This seemed especially ironic, given Lennon lived within walking distance of the Plaza Hotel and Paul and he were in town for Georges Madison Square Garden concert.

Harrison’s lawyer telephoned Lennon for an explanation. “The stars aren’t right,” Lennon relayed to his then secretary/lover May Pang, who then responded to the lawyer’s query. When John’s response broke across the room, everyone present was furious. John chose to follow his astrological and didn’t come to the arranged meeting.

John and May planned to spend Christmas in Florida, leaving New York for West Palm Beach. After the holiday, an Apple lawyer brought the mammoth contract for Lennon to sign at Disney World, where he was staying at the Polynesian Village Hotel. Thus, with the Magic Kingdom as his backdrop, he picked up his pen and officially finished off the Beatles right then and there. The date was Dec. 29, 1974.

The Beatles all privately stated in 1974 that they wanted to record together again in 1976 after the EMI contract expired. It never happened. In the above video…..even after 4 years…Paul’s anguish is apparent!

John and Paul after a 1974 Jam Session: http://www.beatlesbible.com/wp/media/… Ringo was out with Keith Moon and showed up late to the session. George couldn’t get his Visa but would have attended. The Beatles nearly reformed.

 

 

 

Fonte: Canal Youtube – Abbey Road.

PS – Mais uma vez tentei traduzir, mas dessa vez com a ajuda do Google tradutor, desculpe se não estiver boa a tradução, mas estou sempre tentando.

Por Marina Sanches – @sancmarina.

BEATLES DIA A DIA.

19 de dezembro de 1966

O jornal britânico Daily Sketch publica a foto do acidente de carro de Tara Browne, que inspiraria John a compor “A Day in the Life”.

Tara Browne acidente Tara Browne

Tara Browne morre

01h00, domingo 18 dezembro 1966 (há 47 anos)

The 21-year-old socialite Tara Browne, amigo dos Beatles e um herdeiro do império Guinness, morreu neste dia em um acidente de trânsito. Um relatório detalhando o veredicto do juiz na sua morte inspirou John Lennon ao escrever A Day In The Life .

Tara Browne Browne era um membro da família aristocrata irlandês Oranmore & Browne, e foi membro da cena do Swinging London, em meados dos anos 1960. Ele era o filho de Dominick Browne, o quarto barão Oranmore e Browne, e Oonagh Guinness, herdeira da fortuna Guinness.

Browne estava  para herdar uma fortuna R $ 1 milhão em seu aniversário de 25 anos, e morreu deixando a soma considerável de £ 56.069 em sua propriedade.

Na noite de 17 de dezembro de 1966, ele e sua namorada, a modelo de 19 anos de idade, Suki Potier, tinha passado a noite na casa de um amigo em Earls Court. Eles deixaram pouco antes de 01:00, na manhã seguinte, em busca de alimento.

Browne dirigiu seu carro Lotus Elan através de South Kensington, em Londres em alta velocidade. Ele não percebeu um semáforo vermelho e atravessou o cruzamento da Redcliffe Square e Redcliffe Gardens, colidindo com a van parada em Redcliffe Gardens depois de desviar para evitar um carro Volkswagen que se aproxima.

Tara Browne’s car crash, 18 December 1966

Tara Browne morreu de seus ferimentos no dia seguinte, e foi socorrido por sua esposa Noreen, de quem havia se separado, e seus dois filhos. Potier mais tarde afirmou que Browne desviou o carro para absorver o impacto do acidente para salvar sua vida. Ela saiu ilesa do acidente.

Em 17 de janeiro de 1967 John Lennon estava escrevendo A Day In The Life ao ler uma cópia do jornal daquele dia Daily Mail. Uma notícia breve relato veredicto do legista sobre a morte de Browne inspirou algumas linhas da canção.

The Beatles - B&W - Sgt Pepper - Abbey Road 67 - C Apple Corps LtdEm estudio Londres 1967

Eu estava escrevendo A Day In The Life com o Daily Mail na minha frente no piano. Eu tinha aberto em Notícias, ou Far e Near. Notei duas histórias. Uma delas foi sobre o herdeiro Guinness que se matou em um carro. Essa foi a principal manchete. Ele morreu em Londres, em um acidente de carro.

John Lennon

Antologia

Em Hunter Davies 1968 biografia autorizada dos Beatles, Lennon explicou como as palavras da canção foram indiretamente inspiradas pelos acontecimentos.

Eu não copiei o acidente. Tara não explodiu sua mente para fora. Mas foi em minha mente quando eu estava escrevendo esse verso.

John Lennon

Hunter Davies HunterDavies05

The Beatles, Hunter Davies

Em 1.997 biografia autorizada Many Years From Now, Paul McCartney minimizou as sugestões de que a canção era diretamente sobre a morte de Browne.

the-beatles-london_13293_600x450Beatles she's leaving home

Escrevemos juntos. Tem sido atribuída a Tara Browne, herdeiro Guinness, que eu não acredito ser o caso, certamente como foram escrevê-lo, eu não atribui a Tara na minha cabeça. Na cabeça de John ele poderia ter sido. Na minha cabeça eu estava imaginando um político bombardeada em drogas que tinha parado em alguns semáforos e não percebeu que as luzes haviam mudado. O ‘tocou a sua mente “era puramente uma referência a droga, nada a ver com um acidente de carro.

Paul McCartney

BeatlesLivrosMiles01

Many Years From Now, Barry Miles

 

 

Fonte: THE BEATLES BIBLE E The Beatles Diary.

Traduzido por Marina Sanches – @sancmarina.

PS – Não sei se está boa a tradução, espero que sim é a segunda vez que tento, sou sincera, não sei se dará para entender dei uma outra lida.

 

“HELP!” – “Era o que eu queria dizer, é real”.

E com essa canção que eles aparecem pela primeira vez no filme: cantando na televisão preto e branco instalada no templo da deusa Kaili, logo depois que o sacrifício de uma jovem fora interrompido por sua irmã, que alerta:

Twickenham Studios em Londres Help!

– Ela não está usando o anel!

Claro que não: pode-se ver claramente na TV: o anel está no dedo de Ringo (coitado!).

Apóstolos, sacerdotes e Cia. da sanguinária Kaili partem para Londres, a fim de recuperar o anel do sacrifício, ou então, sacrificar aquele que estiver usando. E assim começa uma seqüência de trapalhadas às quais nada ficam a dever os filmes dos Trapalhões – a não ser, é claro, o charme dos quatro heróis.

Eleanor Bron e John

O humor de Richard Lester parece harmonizar muito bem com a imagem dos Beatles na época. Mas não era essa a opinião de Paul:

BC5UEKuCEAENyNd

– Help foi muito engraçado, mas não foi o nosso filme. Éramos assim como atores convidados. Foi engraçado, mas como idéia para um filme, estava um pouco errado para nós.

Bealtes Help! 9Bealtes Help! 7Bealtes Help! 6

Talvez essa contradição se evidencie no contraste entre as piadinhas do roteiro e a seriedade de John ao escrever a letra de “Help!” (Socorro!):

Help!  John estava pedindo socorro mesmo

– Era o que eu queria dizer, é real. A letra é tão boa atualmente quanto foi na época. Gosto de saber que eu estava consciente, na época, de minha situação. Eu estava cantando “socorro!” e era isso que eu queria dizer mesmo.

BeM5I8aCMAAGImGHelp!BcCgAbACcAE3oig

Era a primeira letra que não contava uma história de amor melosa. John havia percebido que ser Beatle era assustador. Na letra, compara essa situação com as fases anteriores de sua vida, mais tranqüilas. E pede socorro. É uma letra angustiada, embora a música pareça tão alegrinha e, sobre isso, ele também reclama:

BDdOcdRCUAAvXuD

– Não gosto da gravação. Fizemos rapidinho, pra ser comercial.

Mas o resultado é delicioso e a voz dele traz a expressão de seu desespero, apesar do arranjo comercial.

Por Marina Sanches – @sancmarina.

“HELP” – “O MELHOR GRITO DE SOCORRO”.

Help 8

Esse álbum traz a trilha sonora do segundo filme dos Beatles, Help!, dirigido pelo mesmo Richard Lester de A Hard Day’s Night. Só que a trama de Help! é bem mais complexa do que a seqüência Beatles-tocando/Beatles-fugindo-das-fãs, do filme anterior.

Fanáticos seguidores da deusa hindu Kaili pretendem oferecer-lhe em sacrifício uma vida humana. Mas o sacrificado deve estar usando um anel especial, com uma enorme pedra vermelha. E é justamente no dedo de Ringo que ele foi parar – e grudar; o pobre Beatle não consegue tirar o anel de jeito nenhum.

HelpHelp 3Help 4Help 1

Entre perseguições nas Bahamas, fugas nos Alpes, explosões em campo aberto e seqüências mais calmas num estúdio britânico, as filmagens levavam cerca de quatro meses. E sete das oito músicas que compõem a trilha sonora estão no lado 1 (isso para quem tem o vinil) do álbum Help!. Apenas “She’s a Woman” não foi incluída, mas também não toca inteira no filme. Entre as novidades do álbum, Paul está, pela primeira vez, na guitarra solo numa gravação. E isso acontece em duas faixas: “Another Girl” e “Ticket to Ride”. No lado 2 (isso para quem tem o vinil), há quatro novas canções da dupla Lennon-McCartney (entre as quais, a eterna “Yesterday”) e uma de George Harrison. As outras duas não são deles e seria uma das últimas vezes em que gravariam música alheia.

Help!  John estava pedindo socorro mesmoBeM5I8aCMAAGImG

Help! é um prenúncio do amadurecimento que o trabalho dos quatro terá. A fórmula básica três guitarras/bateria é aperfeiçoada para criação de um som mais complexo em faixas como “You’ve Got to Hide Your Love Away” e It’s Only Love”. Em “Yesterday”, Paul é acompanhado apenas por um quarteto de cordas. Esse desenvolvimento se afirmaria quatro meses depois da edição do álbum, com o lançamento o álbum seguinte, Rubber Soul.

in_help_john&ringoHELP!help3

Help! foi lançado um mês depois da estréia do filme, que aconteceu em julho. O sucesso do filme bastaria para garantir o de sua trilha sonora, mas isso não seria necessário, pois esta era assinada pelos quatro rapazes de Liverpool.

BUm1v2zCYAAAQ6R

No mês de junho do mesmo ano, eles receberam, das mãos da rainha, a condecoração MBE, ou seja, Member of the British Empire (membro do Império Britânico). A decisão de sua majestade de prestar essa homenagem aos Beatles por seus “serviços ao comércio do país” ocasionou um tremendo rebuliço na Inglaterra. Muito condecorados devolveram, indignados, suas medalhas.

beatles-mbe-11beatles-mbe-12beatles-mbe-02

George sugeriu que, se eles não quisessem mais a condecoração, poderiam mandá-los para Brian Epstein e acrescentou:

George+Harrison (4)553289_225322617603633_664060138_n

– MBE vai bem com o nome dele: Mr. Brian Epstein.

tumblr_lj423xxUna1qcnc60o1_500BRIAN_EPSTEIN

Na verdade, Brian ficou mais entusiasmado com a MBE do que os quatro juntos. John não queria sequer aceitá-la a principio e chegou a devolvê-la anos depois.

Conta-se que os reis do iê-iê-iê fumaram maconha em pleno mictório do palácio de Buckingham. Enfim, como sempre, os protestos contra eles eram insignificantes perante a dimensão da paixão que despertavam. Tanto o filme (que ainda delicia os fãs) quanto o disco desancaram a seriedade de condecorados e condecoráveis.

 

 

 

Por Marina Sanches – @sancmarina.

NOTICIAS BEATLES – RINGO NO BRASIL.

Vamos lá, agora é a vez de nosso amado Ringo.

CONFIRMADO!
O Beatle Ringo Starr vem ao Brasil em 2015 e o Fã Club BeatleMania junto com o Grupo Tom Brasil,farão um concurso cultural dando a você,ouvinte de nossaRádio Beatlemania dois pares de ingressos VIP para os shows do Rio de Janeiro e de São Paulo. – Os ganhadores e seus acompanhantes terão algo inesquecível além do Show…
Programas participantes da promoção:
Bitoulado – Com Dhiogo Revert ( RJ )
B1toum4nia na Rádio – Com Helena Morgante (SP)
http://www.redebeatlemania.com/radio
Em breve postaremos mais detalhes.

 

 

Fonte: Rede BeatleMania.

Por Marina Sanches – @sancmarina

“EVERYBODY TRYING TO BE MY BABY” – “Todo mundo está querendo ser meu bem”. (Carl Perkins).

George 57George 45 - George Harrison on the set of 'A Hard Day's Night', 1964.George 13Beatles 245 - beatles majestic ballroom birkenheadGeorge 27

Também essa faixa agradou a Carl Perkins, que estava presente na gravação. É George quem faz os vocais, embora sua voz seja reproduzida com um pouco de eco. A batida country and western completa o estilo gostoso desse “roquinho do gostosão” (o título significa “todo mundo está querendo ser meu bem”).

Por Marina Sanches – @sancmarina.