Arquivo mensal: fevereiro 2015

BEATLES DIA A DIA.

27 de fevereiro de 1988

Paul toca “Once Upon A Long Ago” e “Listen To What The Man Said” no festival de San Remo, um dia após George receber um prêmio no mesmo evento. Os ex-parceiros não sabiam da presença um do outro no festival.

PAUL FESTIVAL SAN REMO 1988 1PAUL FESTIVAL SAN REMO 1988PAUL FESTIVAL SAN REMO 1988 2PAUL 1988

 

 

 

 

 

Fonte: The Beatles Diary.

Por Marina Sanches – @sancmarina

Anúncios

BEATLES DIA A DIA.

27 de fevereiro de 1980

Paul recebe um Grammy por melhor performance instrumental por “Rockestra Theme”. A faixa foi gravada com participação de Pete Towshend (The Who), David Gilmore (Pink Floyd), John Paul Jones e John Bonham (Led Zeppelin), Gary Brooker, Ray Cooper e outros.

PAUL  ROCKESTRA 1 PAUL  ROCKESTRA PAUL E  ROCKESTRA PAUL E PETE TOWNSHEND ROCKESTRA 1 PAUL E PETE TOWNSHEND ROCKESTRA 2 PAUL E PETE TOWNSHEND ROCKESTRA

 

 

 

Fonte: The Beatles Diary.

Por Marina Sanches – @sancmarina

“The Word”.

Beatles 249 Beatles 313 - The Beatles filming Help! 1965 John 157 John 118

Lançada no álbum Rubber Soul em 1965. É composta essencialmente por John. É uma das primeiras letras de Lennon sobre política, embora obscurecidos por referências ao amor. Foi gravada em 10 de novembro de 1965 nos estúdios da Abbey Road e tem duração de 2:37 minutos.

Por Marina Sanches – @sancmarina

Fonte: S.S.

NOTICIAS BEATLES – RINGO STARR.

Cinco clássicos momentos de Ringo

Entenda por que o baterista nunca foi mero coadjuvante.

?????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

Em mais uma passagem pelo Brasil, Ringo Starr chega embalado pelo recente anúncio de que será aceito no Salão da Fama do Rock, em abril – como artista solo. Abaixo listamos cinco razões para fazer justiça ao legado do baterista.

  1. Voz “solta”

Sim, Ringo está longe de ter um alcance vocal espetacular, mas tampouco faz feio. E em 1963, quando cantou “Boys” no primeiro disco dos Beatles, “Please, Please Me”, ele foi ousado. Bateristas não costumavam assumir os vocais principais.

  1. Topo do pedestal

Ringo popularizou a configuração de palco em que o baterista fica, literalmente, um degrau acima do resto da banda. “Minha bateria era pequena, não queria ficar escondido atrás dos outros três”, contou ele em várias entrevistas. Em vez ficar “sumido” como outros bateristas, Ringo pôde ser tão visto quanto John, Paul e George nos shows.

?????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

  1. Um bom ator

“Help”, o segundo filme dos Beatles, é um show basicamente de Ringo, enquanto John, Paul e George estranham a saída da zona de conforto. Por sinal, Ringo flertou com o cinema depois do fim do grupo, arrancando mais elogios que críticas.

????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

  1. Sem firulas

Em oito anos com os Beatles, Ringo fez um único solo de bateria, se bem que foram os famosos compassos que antecedem a batalha de guitarras  “The End”, a faixa que encerra o álbum “Abbey Road” – de fato, o último gravado pelo grupo. “Nunca curti essa coisa de aparecer com solos. Queria ajudar a banda”.

  1. Homem-relógio

Uma das razões pelas quais os Beatles podiam gravar takes intermináveis de suas canções era o fato de que poucos bateristas na história do rock conseguem “segurar” a batida com tanta regularidade como Ringo.

Fonte:  Celebridades – Yahoo – Via e-mail.

Por Marina Sanches – @sancmarina.