Arquivo mensal: agosto 2015

BEATLES DIA A DIA

28 de agosto de 1976

“Let Em’ in” de Paul e Wings está em 2º lugar na Inglaterra e 3º lugar nos EUA.

Paul 65 Paul 66 - Paul grew a mustache for the Wings over Europe tour in late '76

paul mc cartney

Paul 68 Paul 69 Paul 70 Paul 71 Paul 72

Wings Over America

Paul 74 Paul 75 Paul 76 Paul 77

 

 

 

 

Fonte: The Beatles Diary.

Por Marina Sanches – @sancmarina

BEATLES DIA A DIA

27 de agosto de 1967

Morre Brian Epstein aos 32 anos. Seu corpo foi encontrado em seu quarto por pessoas próximas que estranharam o fato de Brian não atender ao telefone. Aparentemente o empresário dos Beatles sofreu uma overdose acidental após ingerir estimulantes e bebida alcoólica. Peter Brown teria comunicado aos Beatles por telefone enquanto o grupo estava em Bangor, País de Gales. Os quatro prontamente retornam a Londres. No mesmo dia, o Sunday Express revelava que Pete Best estava trabalhando em uma padaria por 18 Libras semanais.

16200px-The_Daily_Mirror,_Brian_Epstein_death Brian Epstein 1 Brian Epstein

 

Fonte: The Beatles Diary.

Por Marina Sanches – @sancmarina

BEATLES DIA A DIA

27 de agosto de 1965

Os Beatles se encontram com Elvis Presley na residência deste em Bel Air. A Northern Songs Limited anuncia um lucro de 621.000 Libras nos últimos 12 meses.

ELVIS_BEATLES_BAU tumblr_m6c7unVL4V1qckm0wo1_500_zps227f8647

Único encontro dos Beatles com Elvis é considerado decepcionante

O único encontro entre duas das referências mais importantes da música do século XX, os Beatles e Elvis Presley, foi considerado aborrecedor e decepcionante, segundo revela uma exposição inaugurada nesta quarta-feira (5) outubro de 2011 em Liverpool, na Inglaterra.

A mostra Elvis and Us, que está exposta no Museu dos Beatles de Liverpool, destaca as influências do rei do rock sobre o quarteto inglês através de artigos, imagens e vídeos dos arquivos de Graceland, residência oficial de Presley, e do próprio centro.

Entre outras curiosidades, a exposição inclui um vídeo de Tony Barrow, o assessor de imprensa da banda de Liverpool nos 1960, que relata precisamente como foi o único encontro entre os ícones da música há quase cinco décadas, segundo o jornal The Guardian.

O histórico encontro aconteceu na casa de Elvis no luxuoso bairro de Bel Air, na Califórnia, durante a turnê que os Beatles fizeram nos Estados Unidos no verão de 1965. A visita dos Beatles ao verdadeiro ídolo “não começou bem”, segundo Barrow. Logo após sua chegada, John Lennon perguntou o que tinha acontecido com o velho roqueiro Elvis que, quando tinha 30 anos, se dedicava quase exclusivamente às gravações de seus filmes.

“Ele disse meio brincando, mas pensava assim”, revelou Barrow, que ainda relatou que o próprio rei do rock riu com o comentário. No entanto, a conversa ficou um pouco forçada devido à brincadeira de Lennon.

A situação só mudou quando Elvis pediu que levassem os violões ao quarto, momento em que começaram a tocar e cantar improvisando uma pequena festa. “Com as palavras não tinham muito o que falar, mas quando começaram a tocar a conversa começou fluir”, contou o assessor dos Beatles em um vídeo que pode ser visto na exposição dedicada à relação destes músicos.

Os integrantes dos Beatles se lançaram com clássicos do rock, muito deles famosos temas de Elvis. No entanto, o mágico momento parecia não convencer o baterista Ringo Starr, que tentou se integrar na “jam session” fazendo percussão com uma cadeira. Porém, ao se sentir fora de lugar, Ringo decidiu jogar sinuca com os técnicos de sua equipe.

Os ingleses se deram conta que a reunião havia acabado quando um representante de Elvis, o coronel Tom Parker, entrou no quarto com uma bolsa de presente para cada um dos integrantes, que trazia os grandes sucessos do rei do rock.

Apesar de estarem contentes por terem conhecido uma estrela com tanta influência em sua música, o quarteto não parecia estar muito impressionado. “Quando os Beatles foram visitar ao rei do rock, foi para eles como ir à Terra Santa”. Mas, depois, chegaram até a perguntar se Elvis estava “completamente fumado”, relatou o assessor de imprensa da mítica banda britânica.

1941680-2854-th

 

 

 

 

Fonte: The Beatles Diary  – TERRA.

Por Marina Sanches – @sancmarina

BEATLES DIA A DIA.

27 de agosto de 1964

Concerto no Gardens em Cincinnati. Brian Epstein desaparece por 24 horas. O show dos Beatles no Hollywood Bowl é mixado em stereo pela equipe da Capitol Records.

 

Beatles em Cincinnati 27 de agosto de 1964 Beatles no Hollywood Bowl 1 Beatles no Hollywood Bowl 2 Beatles no Hollywood Bowl 3

 

 

 

Fonte: The Beatles Diary.

Por Marina Sanches – @sancmarina

NOTICIAS BEATLES – PAUL McCARTNEY

Paul McCartney divulga versão remasterizada de “Take It Away”.

Paul 800 - Paul at AIR London during the recording of 'Pipes of Peace'.Imagem3

A faixa está no relançamento de Tug Of War, que chega às lojas no dia 2 de outubro.

Paul 804 - Tug of WarPaul 805 - Tug of War

No dia 2 de outubro, voltam às lojas em versões de luxo dois álbuns solo de Paul McCartney, Tug Of War (de 1982) e Pipes Of Peace (de 1983); o primeiro com convidados especiais como Steve Wonder e Carl Perkins. Como preview do que vem por aí, foi divulgada na internet – através da revista Rolling Stone norte-americana – a versão remasterizada de Take It Away, uma das faixas de Tug Of War. Ouça:

Os relançamentos são as últimas partes da Paul McCartney Archive Collection, uma série de reedições em versões de luxo de clássicos da carreira solo do músico e também do Wings, supervisionadas pessoalmente por Paul.

Paul 210 - The New World Tour 1993Paul 631 - 1989Paul 632 - 1989Paul 633268180_133122866768188_7803326_n

Tug Of War, aliás, foi o primeiro disco lançado por Paul após a morte de John Lennon, em dezembro de 1980. Nesta semana, em entrevista à revista inglesa Uncut, o ex-Beatle comentou que, após a morte do colega e amigo, chegou a temer pela própria vida. “Foi estranho, porque nos dias seguintes eu estava sentado em casa, ciente das ameaças, então estava alerta”, ele contou. “Quando olhei para fora, vi alguém com uma porra de uma arma, como uma metralhadora, um rifle. O cara estava com uniforme militar, e então eu vi que tinha toda uma equipe deles. Eu pensei, ‘Minha nossa, o que está acontecendo?’. Não sei o que eu fiz; acho que liguei para a polícia. No fim era uma manobra do exército. ‘Ah, desculpe, essa terra é sua’, [eles disseram]. Não sei como eu sobrevivi a isso. Você pensa que vai acabar morto.”

Fonte: Clickrbs – Via e-mail.

Por Marina Sanches – @sancmarina

“I Call Your Name”

John 05 John 18 John 52 - 1963 John 53

????????????????????????????

John 55

John escreveu a canção antes da formação dos Beatles, e em 1963 a cedeu para que The Dakotas a gravassem. Os Beatles a gravaram em 1964, quando foi lançada na Grã-Bretanha e nos EUA. “I Call Your Name” foi relançada em 1988 na coletânea Past Masters, Volume One.

John 340 John 348 John 349

Quarta faixa do lado B do disco “Beatles Forever” foi uma coletânea dos Beatles lançada em 1972.

Beatles 60

The Mamas & the Papas gravaram a canção em 1966, e Ringo Starr gravou uma versão para um programa especial de televisão, no décimo aniversário da morte de Lennon.

Por Marina Sanches – @sancmarina

Fonte: S.S.

“We Can Work It Out”

Paul 543Paul 231 - RevolverPaul 14 Paul 484 Paul 485 Paul 486 Paul 487

Lançada como um single que possuía dois Lados A junto com a canção “Day Tripper”, alcançou o topo das paradas britânica e americana. A canção foi incluída mais tarde nos álbuns de compilação The Beatles 1962–1966, Past Masters, Volume Two.

Escrita por John e Paul e gravada em 1965.

Sexta faixa do lado A do disco “Beatles Forever” foi uma coletânea dos Beatles lançada em 1972.

A canção possivelmente faz referência a uma briga entre Paul e sua namorada da época, Jane Asher, em função da mudança dela de Londres para Bristol por motivos profissionais e, na letra da canção, Paul não entra no mérito da questão mas pede a ela para “tentar ver pelo lado dele”.

Paul 284Paul 230

Segundo Paul, a canção foi o resultado de uma colaboração entre ele e John: “Eu tinha a idéia básica, o título e alguns versos… Então, mostrei ao John, e escrevemos o meio da canção juntos – ‘Life is very short / And there’s no time for fussing and fighting my friend’. Depois, George teve a ideia de fazer essa parte em ritmo de valsa”.

Por Marina Sanches – @sancmarina.

Fonte: S.S.