Arquivo mensal: dezembro 2015

BEATLES DIA A DIA.

30 de dezembro de 1999

Um desequilibrado mental chamado Michael Abran invade a casa de George durante a noite e esfaqueia o ex-beatle no peito cerca de dez vezes. Olivia acerta a cabeça do invasor com um abajur. Ele cai no chão e é dominado por George e Olivia até a chegada da polícia e da ambulância. Abran foi internado em um hospício. George teve o pulmão perfurado, o que logo agravaria seu estado de saúde, causando o avanço do câncer.

George 5 George 5 (2) George 77 George 43

Fonte: The Beatles Diary.

Por Marina Sanches – @sancmarina.

“Photograph”.

É uma canção de Ringo, que foi lançado como o primeiro single de seu álbum de 1973 Ringo. Ringo co-escreveu a música com George. Embora os dois colaboraram em outras composições, é a única canção oficialmente creditado ao par. A sintonia assinatura para Ringo como artista solo, “Photograph” tornou-se um sucesso internacional, superando paradas de singles nos Estados Unidos, Canadá e Austrália, e recebendo disco de ouro certificação para as vendas nos EUA de 1 milhão. Críticos de música receberam semelhante a canção favoravelmente; Stephen Thomas Erlewine de AllMusic. Considera ser “entre as melhores canções pós-Beatles por qualquer um dos Fab Four”.

A letra é uma reflexão sobre o amor perdido, em que uma fotografia é a única lembrança do passado comum dos protagonistas. George e Ringo começou a escrever a música no sul da França, em 1971, durante um período em que Ringo estava focado no desenvolvimento de sua carreira de ator. Eles gravaram pela primeira vez “Photograph” no final do ano seguinte, juntamente com o lado B, “Down and Out”, durante as sessões de Harrison Living in the Material World album (1973). A versão lançada oficialmente foi gravado em Los Angeles com o produtor Richard Perry, e incorpora aspectos de Phil Spector ‘s Wall of Sound através da presença de vários tambores e guitarras acústicas, bem como uma orquestra e um coro. Além de Ringo e George, os músicos na gravação incluem Nicky Hopkins, Bobby Keys, Jim Keltner, e arranjador musical de Spector, Jack Nitzsche. Ringo fez um filme promocional para o single.

George e Ringo 05 - 1967

“Photograph” apareceu em álbuns de compilação de Ringo  Blast from Your Past (1975) e Photograph: The Very Best of Ringo Starr (2007), e versões ao vivo em versões gravadas com sua banda All-Starr e com os Roundheads. Em novembro de 2002, um ano após a morte de George, Ringo cantou “Photograph” no Concert for George – uma performance que foi um ponto alto emocional do evento.

Por Marina Sanches – @sancmarina.

Fonte: S.S.

“The End” – “E no final/O amor que você recebe/ É igual ao amor/Que você faz”.

BeatlesPaul+McCartney+PaulImagem1Imagem1Beatles 677John 26 - 1968George 21Ringo 97John 367Paul e George 12 - abbey roadPaul e George 11Paul e George 10 - abbey roadPaul e George 09 - abbey road

O título desta música de Paul McCartney diz tudo: ela não só fecha o disco, mas também a carreira dos Beatles antes da separação. Foi a última canção a ser gravada pelos Beatles e a última canção do medley. Lennon disse na entrevista da Playboy: “Aquilo é Paul McCartney. A frase final carrega uma filosofia cósmica que prova que quando Paul quer algo, ele consegue.” Ringo faz o único solo de bateria em toda sua carreira. Paul dividiu o solo de guitarra em 3 partes e deu para George e John tocarem uma parte fazendo assim uma sobreposição de solos. “The End”, antes chamada de “Ending” era para ser a última música do disco, mas “Her Majesty” acabou entrando no álbum. Essa sequência está presente até hoje nos shows de Paul McCartney e a frase final ecoará para sempre como o epitáfio da banda na história da música: “And in the end/The love you take/Is equal to the love you make” ou “E no final/O amor que você recebe/ É igual ao amor/Que você faz.”

 

 

 

 

Por Marina Sanches – @sancmarina.

Fonte: S.S.

NOTICIAS BEATLES.

‘Come Together’ é a mais tocada dos Beatles no Spotify.

Considerados por muitos como um dos maiores grupos da história, os Beatles entraram para a era digital no último dia 24 de dezembro, quando toda sua discografia foi disponibilizada em serviços de streaming como um presente de Natal para os fãs.

Segundo levantamento do Spotify, no site, um dos mais populares do estilo, a canção que fez sucesso entre os usuários foi a clássica Come Together, que abre o disco Abbey Road, penúltimo trabalho de estúdio dos britânicos, lançado em 1969. Nesta segunda-feira (28), a faixa já contava com 2,8 milhões de reproduções.

A segunda mais tocada é outra da fase final da banda: Let it Be, do disco homônimo de 1970, com 2,3 milhões de reproduções. Hey Jude, que foi ouvida mais de 2 milhões de vezes no serviço ocupa o terceiro lugar.

O top 10 fica completo com Love Me Do, Yesterday, Here Comes the Sun, Help!, All You Need Is Love, I Want to Hold Your Hand e Twist and Shout.

Além disso, apenas nos dois primeiros dias, os usuários adicionaram músicas do quarteto de Liverpool em mais de 673.000 playlists, segundo informações do jornal britânico Independent.

Fonte: Brasilpost – Via e-mail.

Por Marina Sanches – @sancmarina.

NOTICIAS BEATLES

Google Play cria filme para promover Beatles.

Comercial Beatlemania, feito pelo Google Play para promover a chegada das músicas dos Beatles às plataformas de streaming

São Paulo – Nos últimos dias o anúncio da chegada das canções dos Beatles ao universo de músicas via streaming agitou as redes sociais.

Para aproveitar todo o buzz gerado ao redor do assunto e de quebra explorar a marca de uma das maiores bandas de todos os tempos, o Google Play decidiu criar um filme para promover a novidade.

Ao melhor estilo Google de fazer propaganda, o anúncio utiliza o visual, as cores e a linguagem típica dos comerciais da marca, mesclando o que já lhe é característico com as referências dos Beatles.

O vídeo, chamado de ‘Beatlemania’ já conta com algumas dezenas de milhares de visualizações e foi criado pela BBH de Los Angeles.

Fonte: Exame – Abril – Via e-mail.

Por Marina Sanches – @sancmarina.

“Live Peace in Toronto 1969”.

É o álbum de estreia da Plastic Ono Band, projeto musical composto principalmente por John Lennon e Yoko Ono. Gravado no Toronto Rock and Roll Revival festival, é o primeiro álbum ao vivo de um beatle gravado fora da banda. John Lennon e sua esposa Yoko Ono receberam um telefonema de promotores do festival John Brower e Kenny Walker, e então rapidamente montaram uma banda em um espaço muito curto de tempo para se apresentarem no evento. O grupo teve breves ensaios antes de aparecer no palco para cantar várias músicas; uma delas, “Cold Turkey”, foi executada pela primeira vez ao vivo no referido festival. Logo após o evento, Lennon mixou o álbum em um dia.

O álbum alcançou a décima posição na Billboard 200 e foi certificado com um disco de ouro pela RIAA, no entanto não se destacou nas paradas do Reino Unido. O LP original veio com um calendário de 1970.

Lado A

“Blue Suede Shoes” (Carl Perkins) – 3:50

“Money (That’s What I Want)” (Janie Bradford, Berry Gordy) – 3:25

“Dizzy, Miss Lizzy” (Larry Williams) – 3:24

“Yer Blues” (John Lennon, Paul McCartney) – 4:12

“Cold Turkey” (Lennon) – 3:34

“Give Peace a Chance” (Lennon, McCartney) – 3:41

Lado B

“Don’t Worry Kyoko (Mummy’s Only Looking for Her Hand in the Snow)” (Yoko Ono) – 4:48

“John John (Let’s Hope for Peace)” (Ono) – 12:38

Por Marina Sanches – @sancmarina.

Fonte: S.S.

“Golden Slumbers e Carry That Weight” – “No final o amor que você recebe é igual ao amor que você faz”.

Paul+McCartney+Paul6453439407_b4b3eac36d285019_144430218970786_2870771_n

Paul 168 - Abbey RoadPaul 162Beatles 637

Estas são duas das mais conhecidas músicas de Paul em Abbey Road. A primeira foi criada após Paul ter visto em um livro de sua meia-irmã Ruth, um poema de Thomas Dekker, do século XVII, em formato de canção de ninar. Paul disse: “Pensei que eram muito tranquilizadores, uma antiga canção de ninar, mas não conseguia ler a melodia na partitura. Então peguei os versos e coloquei minha música neles.” Ele também tentou atingir sua voz num ponto alto como se fosse uma ópera, porque era um tema muito épico. Na música seguinte, “Carry That Weight”, Paul aproveita para voltar a trocar farpas com os Beatles e com Allen Klein: “Boy, your gonna carry that weight/ for a long time” ou “Rapaz, você vai carregar esse peso/por um bom tempo”. Paul poderia estar cantando para Lennon, algo como “se você deixar a banda, você vai carregar esse peso por muito tempo” ou para si próprio que tentou ser o gerente da banda após a morte de Epstein. No filme “Imagine” de John Lennon, ele diz: “Paul estava cantando sobre todos nós”. No meio dela ele introduz trechos de “You Never Give Me Your Money”, com a letra diferente. Paul toca piano e guitarra, George toca baixo e guitarra e Ringo bateria. John não participou desse medley (apenas gravou os backings posteriormente, com os quatro juntos, uma raridade em suas canções) devido a um acidente de carro com Yoko e seu filho Julian. Uma orquestra foi adicionada após as gravações. Essa música é a terceira parte do segundo medley e conta com a próxima música “The End.”

 

Por Marina Sanches – @sancmarina.

Fonte: S.S.

NOTICIAS BEATLES – PAUL McCARTNEY

Paul McCartney estrela videoclipe sobre conscientização climática

“Love Song to the Earth” conta ainda com Colbie Caillat, Natasha Bedingfield e Sean Paul

Paul McCartney estrela o vídeo da faixa “Love Song to the Earth”, uma colaboração entre vários artistas gravada logo após o encerramento das conferências climáticas que foram realizadas em Paris. O vídeo com a letra havia sido divulgado em setembro, mas agora McCartney, ao lado de Colbie Caillat, Sean Paul, Natasha Bedingfield e Q’orianka Kilcher, aparece em um clipe de verdade em que é explorada a beleza do planeta e os possíveis resultados devastadores da mudança climática.

Benfeitores da música: dez artistas que dedicam tempo e dinheiro a causas humanitárias.

A direção é de Trey Fanjoy e conta com o trabalho do premiado diretor de fotografia Louis Schwartzberg, responsável pelas belas imagens de natureza contidas no vídeo. Assista abaixo.

As grandes parcerias de Paul McCartney no além-Lennon.

“Estou feliz de fazer parte de ‘Love Song to the Earth’, que quer inspirar as pessoas do mundo todo a exigir de seus líderes que eles façam algo a respeito das mudanças climáticas”, disse McCartney em um comunicado antes das conversas sobre o assunto em Paris. “Precisamos ser rápidos e eficientes, mudando para energia renovável e comendo menos carne, por exemplo.”

As 12 músicas mais “esquisitas” de McCartney.

“Love Song to the Earth”, que pode ser comprada em serviços de streaming, foi escrita por Toby Gad, John Shanks, Natasha Bedingfield e Paul e também conta com Jon Bon Jovi, Sheryl Crow, Fergie, Leona Lewis, Johnny Rzeznik (do Goo Goo Dolls), Angelique Kidjo, Nicole Scherzinger, Kelsea Ballerini, Krewella e Victoria Justice.

 

Fonte: Rolling Stone – Via e-mail.

Por Marina Sanches – @sancmarina