Arquivo mensal: julho 2016

“I’ll Still Love You”.

Canção escrita por George e lançado em 1976 por Ringo. Produzido por Arif Mardin, a faixa apareceu no álbum de estreia de Ringo para a Atlantic Records e Polydor, Ringo’s Rotogravure

George originalmente destinava a canção para a cantora galesa Shirley Bassey, que teve um hit no verão de 1970 com uma versão cover de sua composição “Something”.

Juntamente com John Lennon e Paul McCartney respectivas contribuições, a inclusão da música em rotogravura marcou a segunda ocasião em que seus ex-companheiros de banda tinha fornecido uma música para um de seus álbuns, depois de Ringo em 1973.

Por Marina Sanches – @sancmarina.

Fonte: S.S.

NOTICIAS BEATLES.

Em trailer de doc, Beatles se mostram ‘assustados’ com fama repentina.

Gritos, histeria e caos. No novo trailer do documentário “The Beatles — Eight days a week — The touring years”, divulgado nesta quinta-feira, os John Lennon, Paul McCartney, George Harrisson e Ringo Starr se deparam com os desafios da fama. Dirigido por Ron Howard, o longa-metragem estreia em 16 de setembro.

Com novas entrevistas de Paul e Ringo, além de imagens de arquivo inéditas, o filme vai enfocar o período em que os quatro faziam turnês. Eles fizeram shows de 1962 a 1966, quando decidiram parar com as apresentações ao vivo.

“Éramos crianças. Estávamos um pouco assustados”, diz Paul.

Paul 04 - Niagara Center, Buffalo – NY - #OutThere - October 22, 2015

Os berros dos fãs podem parecer um sinal de sucesso para muitos, mas para os Beatles aquela adoração parecia deixar a música de lado. Quando é — literalmente — impossível ouvir as canções de um show por conta da barulheira da plateia, é hora de repensar o propósito de tudo.

“Começamos a ficar de saco cheio. E procuramos novos caminhos para seguir”, explica Paul.

 

Fonte: O Globo – Via e-mail.

Por Marina Sanches – @sancmarina.

“Big Barn Bed”.

Canção de Paul e Wings do álbum 1973, a Red Rose Speedway. Os créditos de composição são atribuídos a Paul McCartney e Linda McCartney.

Paul 1165

 

A canção foi gravada pela banda para o novo álbum. “Big Barn Bed” foi originalmente destinado a ser abertura de ábum duplo Red Rose Speedway, mas o album final foi reduzido para um único disco, a música permaneceu abertura do álbum.

Uma versão ao vivo de “Big Barn Bed” também foi incluída como a faixa de abertura de James Paul McCartney especial de televisão. Enquanto a música estava sendo executada, uma descrição de cada membro de Wings foi apresentada.

Por Marina Sanches – @sancmarina.

Fonte: S.S.

NOTICIAS BEATLES ATUALIZADO – PAUL McCARTNEY

Paul líder do ranking dos mais prolíficos da história.

http://www.officialcharts.com/…/paul-mccartney-named-the-u…/

The Official Charts Company is honoured to announce Paul McCartney as the UK’s most successful albums artist of all time.The music icon’s impact on the Official Albums Chart across the past six decades racking up an astonishing 22 Number 1 albums across his illustrious career. Paul has scored 15 Number 1s as a member of The Beatles, two with Wings, four via his solo projects and one with Linda McCartney to become the most prolific chart topper in history.

A Official Charts Company tem a honra de anunciar a Paul McCartney como o artista com mais álbuns bem sucedidos de todos os tempos. Nos rankings oficiais do Reino Unido, nas últimas seis décadas, acumulou a quantidade surpreendente de 22 álbuns que chegaram ao N º 1 em toda a sua ilustre carreira. Quinze como membro de the Beatles, dois com Wings, quatro como solista e um com a Linda McCartney para se tornar o líder do ranking dos mais prolíficos da história.

Mais informações: www.paulmccartney.com

More information: www.paulmccartney.com

 

 

 

 

Fonte: John Fernandini – Facebook and www.paulmccartney.com

Por Marina Sanches – @sancmarina.

 

NOTICIAS BEATLES

Álbum ao vivo dos Beatles com gravações inéditas chega em Setembro.

Uma edição reformada e ampliada do álbum ao vivo dos Beatles «Live at the Hollywood Bowl» vai chegar em Setembro.

O disco recupera gravações de três concertos entre 1964 e 1965 na sala que lhe dá nome, onde se ouvem algumas das versões mais conhecidas dos Beatles como «Twist and Shout» e «A Hard Days Night». Embora a versão original do álbum seja de 1977, a reedição traz um novo alinhamento com quatro inéditos.

O som foi remisturado e remasterizado nos estúdios de Abbey Road pelo filho de George Martin, Giles. A edição digital e em CD está marcada para 9 de Setembro, enquanto o vinil chegará a 24 de Novembro com notas de David Fricke da Rolling Stone.

 

A saída do álbum coincide com o documentário de Ron Howard sobre a carreira dos Beatles entre 1962 e 1966. O filme tem estreia marcada nos cinemas para 15 de Setembro.

  1. Twist and Shout [August 30th, 1965]
  2. She´s A Woman [August 30th, 1965]
  3. Dizzy Miss Lizzy [August 30th, 1965 / August 29th, 1965 – one edit]
  4. Ticket to Ride [August 29th, 1965]
  5. Can´t Buy Me Love [August 30th, 1965]
  6. Things We Said Today [August 23rd, 1964]
  7. Roll Over Beethoven [August 23rd, 1964]
  8. Boys [August 23rd, 1964]
  9. A Hard Day´s Night [August 30th, 1965]
  10. Help! [August 29th, 1965]
  11. All My Loving [August 23rd, 1964]
  12. She Loves You [August 23rd, 1964]
  13. Long Tall Sally [August 23rd, 1964]
  14. You Can´t Do That [August 23rd, 1964] *
  15. I Want To Hold Your Hand [August 23rd, 1964] *
  16. Everybody´s Trying to Be My Baby [August 30th, 1965] *
  17. Baby´s In Black [August 30th, 1965] *

 

Fonte: Disco Digital Sapo – Via e-mail.

Por Marina Sanches – @sancmarina.

NOTICIAS BEATLES.

Netflix: Beatles para toda a família.

 

A Netflix em parceria com as produtoras Grace: A Storytelling Company, Thunderbird e Beyond Screen Production, apresentam série infantil, BEAT BUGS, que irá estrear em exclusivo no serviço de streaming no dia 3 de agosto.

BEAT BUGS apresenta personagens originais, num mundo criado por Josh Wakely, o realizador, argumentista e produtor da série, após o acordo com a Sony/ATV Music Publishing, para os direitos internacionais de reprodução de títulos do catálogo de músicas dos Beatles para esta produção.

A série BEAT BUGS inclui músicas do catálogo “Northern Songs” de Lennon e McCartney, para contar histórias encorajadoras e positivas, cheias de esperança e melodia.

Os BEAT BUGS são encantadores, engraçados, aventureiros e têm um dom para se envolverem em confusões e sarilhos. Cada um dos cinco amigos (Jay, Kumi, Crick, Buzz e Walter) tem uma personalidade distinta e todos eles possuem o encanto e a energia de cinco crianças ativas e adoráveis. Estes melhores amigos do mundo unem-se para explorar e aprender no quintal onde vivem, que para eles representa todo o seu universo.

Esta série integra algumas das mais conhecidas e icónicas músicas dos Beatles, que fazem parte da narrativa de cada episódio, reinterpretadas por Eddie Vedder, P!nk, James Bay, Sia, The Shins, Of Monsters and Men, Chris Cornell, Regina Spektor e James Corden, estando ainda no segredo dos deuses mais participações que serão conhecidas em breve.

Poderás ouvir “Help!”, “All You Need Is Love”, “Come Together”, “Penny Lane”, “Yellow Submarine”, “Lucy In the Sky with Diamonds”, “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band” e “Magical Mystery Tour”.

Pessoalmente estou grato por poder fazer parte da visão do Josh. Um programa infantil espetacular, que combina uma animação fantástica com belíssimas histórias e, obviamente, algumas das melhores canções alguma vez escritas.” Eddie Vedder

«É raro encontrar uma série infantil tão singular e tão perfeitamente adequada à Netflix», afirma Andy Yeatman, diretor de conteúdos infantis na Netflix. «Josh e a sua equipa não só produziram uma série cativante e cheia de lições importantes, como também conseguiram fazer algo que irá transpor gerações e levará os pais e os avós a desfrutarem tanto do programa, como os mais novos.»

Segundo Josh Wakely, o realizador: «Podermos dar vida aos BEAT BUGS na Netflix e termos esta plataforma para podemos reinventar estas músicas intemporais para as famílias do mundo inteiro é uma experiência extremamente estimulante e gratificante.  Os nossos parceiros têm sido fantásticos, na forma como transformaram esta ideia em realidade, e este é o melhor exemplo de como narrar histórias, de forma inovadora e original para a Grace».

Uma série que promete juntar miúdos e graúdos em frente ao ecrã e muitas horas de “karaoke familiar”.

 

Fonte: Arte Sonora – Via e-mail.

Por Marina Sanches – @sancmarina.