Arquivo mensal: setembro 2016

“Don’t Let Me Wait Too Long”

Canção de George, lançada em seu álbum de 1973 Living in the Material World. Ela foi programada para ser lançada como um single em setembro daquele ano, com “Give Me Love (Give Me Peace on Earth)“, mas o lançamento nunca aconteceu. Críticos de música têm tradicionalmente visto “Don’t Let Me Wait Too Long” como um destaque do best-seller Material World, elogiando qualidades e produção, com alguns considerando a canção digna do status de hit.

 

George escreveu e gravou “Do not Let Me Wait Too Long” durante um período marcado por sua devoção elevada à espiritualidade hindu, que coincidiu com problemas conjugais com sua primeira esposa, Pattie Boyd, e as complicações financeiras que afetam o seu projecto de ajuda ao Bangladesh. Uma otimista canção de amor na tradição do início dos anos 1960, a composição convidou debate entre os comentaristas quanto a saber se as letras são dirigidas a um amante, como Boyd ou, como a maioria das letras de George no Living in the Material World, a Deus.

 

Embora produzido por George sozinho, a gravação emprega aspectos do Wall of Sound produção sinônimo de seu antigo colaborador Phil Spector. Além de George, os músicos na faixa são Gary Wright, Nicky Hopkins, Ringo Starr, Klaus Voormann e Jim Keltner. Em novembro de 1976, durante as filmagens para a sua aparição conjunta no Saturday Night Live, George executou “Do not Let Me Wait Too Long” com o cantor Paul Simon, mas a canção não apareceu na transmissão.

Por Marina Sanches – @sancmarina.

Fonte: S.S.

BEATLES DIA A DIA

23 de setembro de 1964
Billy J. Kramer with The Dakotas lançam nos EUA um compacto com duas composições de Lennon & McCartney: “Bad To Me” / “I Call Your Name”.

 

BIlly Jjohn (44)John e Paul 2John e Paul

 

 

 

 

 

Fonte: The Beatles Diary.

Por Marina Sanches – @sancmarina.

NOTICIAS BEATLES – PAUL McCARTNEY

Paul se emociona com documentário sobre Beatles.

Paul assistiu nesta quinta-feira, em Londres, a apresentação do documentário sobre os Beatles Eight Days a Week: The Touring Years, com imagens de arquivo que qualificou de “muito emocionantes”. O filme, realizado por Ron Howard (de Apolo 13 e O Código Da Vinci), mostra a jornada do grupo durante quatro anos, de 1962 a 1966, incluindo as turnês nos Estados Unidos e o auge da Beatlemania.

 

“Isto me lembra grandes momentos, evidentemente, quando tocávamos com John (Lennon) e George (Harrison)”, ambos mortos, declarou Paul. “É muito emocionante e especial voltar a ver isto tudo”. Ringo, Yoko Ono e Olivia Harrison,  também assistiram ao documentário, além de outras celebridades, entre elas Madonna.

Meio século após o último concerto importante dos Beatles, em São Francisco, Ringo Starr considerou “magnífica” a persistente popularidade do grupo. “As pessoas ainda amam os Beatles”.

paul-e-john-60-paul-mccartney-e-john-lennon-na-gravacao-de-hey-bulldog-no-estudio-de-abbey-road-em-1968

O documentário inclui imagens das fãs assediando os Fab Four quando eram “mais populares que Jesus”, uma declaração de Lennon que provocou a ira dos conservadores americanos.

“Começamos como quatro companheiros em uma banda pequena e continuamos tocando e tocando e tudo isso aconteceu”, disse McCartney. “Éramos um bom grupinho”, avalia com modéstia o músico.

 

 

Fonte: Veja Abril – Via e-mail.

Por Marina Sanches – @sancmarina.

“Hi, Hi, Hi”.

Canção escrita por Paul e Linda McCartney e executada por Wings. Foi lançada como um single double A-side com “C Moon”, em 1972.

O single alcançou a posição número cinco no Reino Unido e número 10 nos Estados Unidos em janeiro de 1973.

No Reino Unido, a canção foi proibida pela BBC por suas letras sexualmente sugestivas.  A BBC também assumiu que a frase-título, “We’re gonna get hi, hi, hi” “Nós vamos ficar oi, oi, oi” foi uma referência a drogas. A letra específica opôs-se é a aparente frase “get you ready for my body gun”; Paul disse que as letras corretas são  “get you ready for my polygon ”  “prepará-lo para o meu polígono”, uma imagem abstrata, e mais tarde disse: “A BBC tem algumas das palavras erradas. Mas acho que é um pouco de uma música obscena se o sexo é obsceno e impertinente. Eu estava num estado de espirito sensual na Espanha quando eu escrevi”.

 

Por Marina Sanches – @sancmarina.

Fonte: S.S.

BEATLES DIA A DIA.

19 de setembro de 1968.

Gravação de “Piggies” (takes 1-11). O programa Top of the Pops da BBC exibe um documentário sobre a gravação de “Revolution”.

Beatles álbum branco 11Beatles álbum branco 10Beatles álbum branco 7Beatles álbum branco 5George 241 - White AlbumGeorge 172 - George Harrison working on the White AlbumBeatles 324 - The Beatles recorded 'I'm So Tired' for the White Album, on this day 1968.The white album

 

Fonte: The Beatles Diary.

Por Marina Sanches – @sancmarina.

BEATLES DIA A DIA.

19 de setembro de 1964

Os Beatles passam o fim de semana na fazenda do milionário Reed Pigman em Alton, no Missouri. John permite que seu desenho “The Fat Budgie” seja impresso em cartões de Natal.

Beatles "Help!" Movie StillEPSON scanner imageJohnGeorge Cowboy 2Beatles em Dallas 1964 e EpsteinBeatles Dallas 1964

 

Fonte: The Beatles Diary.

Por Marina Sanches – @sancmarina.

NOTICIAS BEATLES – PAUL McCARTNEY

Noticia de 15 de setembro de 2016.

Paul e Ringo se reencontram para lançamento de documentário sobre os Beatles.

‘Eight days a week’, de Ron Howard, acompanha as turnês da banda

LONDRES — Paul  e Ringo se reencontram na premiére britânica do novo filme de Ron Howard que documenta os caóticos anos das turnês dos Beatles. Os dois estão em Londres para a exibição “Eight days a week — the touring years.”

O filme acompanha a progressão da banda desde as pequenas plateias ensandecidas no Cavern Club, em Liverpool, aos concertos com ingressos esgotados em estádios nos EUA. A última apresentação dos Beatles ao vivo, com cobrança de ingressos, foi no Candlestick Park, em São Francisco, em 1966. Paul diz que a banda sabia que havia chegado a hora de parar com as turnês, em parte porque as fãs gritavam tanto que eles não conseguiam sequer ouvir a própria música.

O documentário tem o apoio de Yoko Ono e Olivia Harrison, viúvas de John Lennon e George Harrison, respectivamente. Veja o trailer.

 

Fonte: O Globo – Via e-mail.

Por Marina Sanches – @sancmarina.