Arquivo mensal: março 2018

“Old Dirt Road” John Lennon.

Escrita por John Lennon e Harry Nilsson, lançada pela primeira vez no álbum de 1974 Walls and Bridges, de Lennon, Nilsson mais tarde gravou a música em seu álbum de 1980, Flash Harry.

John e Nilsson escreveram “Old Dirt Road” enquanto John estava trabalhando com Nilsson produzindo o álbum Pussy Cats de Nilsson. John escreveu o primeiro verso, quando foi interrompido por alguns empresários, e pediu a Nilsson para fornecer um “americanismo”. Nilsson forneceu uma linha, que John incorporou na música.  Nilsson então continuou escrevendo parte da música.

“Old Dirt Road” usa a estrada como uma metáfora para um ponto de estabilidade em um mundo instável e uma vida sujeita a variabilidade.  Na linha originalmente fornecida por Nilsson, a vida é descrita como “tentar cavar a fumaça com um forcado ao vento”. Mesmo que a estrada seja aparentemente estável, ela também está em risco devido à possibilidade de um deslizamento de terra. O cantor aconselha o ouvinte a apenas “continuar em frente”.  As letras incorporam uma referência à música de Bob Nolan, “Cool Water”, em que alguém na antiga estrada de terra sugere que a única coisa necessária é “água limpa e fresca”.De acordo com os autores Ben Urish e Ken Bielen, as letras não “fazem muito sentido literal, mas de alguma forma soam bem em um nível intuitivo”.  O crítico de música Johnny Rogan acha que o clima da música é “estoico e não desesperado” e descreve a letra como laissez-faire.

A música é na forma de uma balada, com alguma influência da música country. A guitarra de Jesse Ed Davis contribui para a atmosfera do país. Musicalmente, ele reproduz parte do som do álbum Imagine de John usando dois pianos, um tocado por John e outro tocado por Nicky Hopkins. Urish e Bielen descrevem a música como “triste e relaxada”. John Blaney afirma que captura “uma atmosfera de intoxicação apática”.  O jornalista de música Paul du Noyer acredita que Charlie Patton”Ain’t Goin ‘Down That Dirt Road” pode ter sido uma influência sobre a música.

Por Marina Sanches – @sancmarina

Fonte: S.S.

NOTICIAS BEATLES – RINGO STARR

Vinte e um anos depois de Paul McCartney. Príncipe William nomeia Ringo Starr Cavaleiro de Ouro.

Ringo 170 - Another busy day for Sir. Ringo. peace and love peace and love - By Ringo - Twitter - March 20, 2018Ringo 51

O Príncipe William, Duque de Cambridge, atribuiu, esta terça-feira, o título de Cavaleiro de Ouro do Império Britânico ao baterista da banda britânica “The Beatles”, Ringo Starr.

O baterista fez-se acompanhar da sua mulher, Barbara Bach, na cerimónia que teve lugar no Palácio de Buckingham, em Inglaterra, conforme publicou no Instagram. “Outro dia na vida. Paz e amor”, escreveu.

Ringo 171 - Another day in the life peace and love - By Ringo - Twitter - March 20, 2018

 

Aos 77 anos, Richard Starkey, mais conhecido por Ringo Starr, foi o segundo membro da banda de Liverpool a receber esta condecoração, 21 anos após Paul McCartney.

Já 53 anos antes, em 1965, os quatro membros dos Beatles (John Lennon, Paul McCartney, George Harrison, Ringo Starr) foram nomeados Membros do Império Britânico.

 

De realçar que, para além do baterista, cerca de 1.123 celebridades e cidadãos anónimos receberam títulos de diferente importância no Palácio de Buckingham. Destaque para Barry Gibb, o único membro da banda “Bee Gees” que se encontra vivo, e Hugh Laurie, ator conhecido pela sua participação na série “House”.

Fonte: tv.pt – Via e-mail.

Por Marina Sanches – @sancmarina

 

BEATLES DIA A DIA.

17 de março de 1967

Os Beatles gravam “She’s Leaving Home” (takes 1-6). O acompanhamento de orquestra também é gravado neste dia. Pela primeira vez, uma mulher participa de uma gravação dos Beatles: Sheila Bromberg tocou harpa.

Beatles 272 - The Beatles recording Sgt. Pepper, 1967 Paul 220 - February 10th, 1967- Day in the Life promo BpczmCZIgAIITxQ Paul 97 (2)

Fonte: The Beatles Diary.

Por Marina Sanches – @sancmarina.

NOTICIAS BEATLES.

O Quinto Beatle | HQ que aborda a vida de Brian Epstein vai virar série de TV.

A produtora de animação Bravo Media, vai desenvolver uma série de TV “O Quinto Beatle” (The Fifth Beatle), da editora Dark Horse escrita por Vivek J. Tiwary e ilustrada por Andrew C. Robinson.

“O quinto Beatle conta a verdadeira história de Epstein, um sonhador brilhante, mas muitas vezes atormentado, que descobriu a banda no Cavern Club em Liverpool, criou, protegeu e guiou-os para um sucesso mundial sem precedentes. Como um homem judeu gay que vivia na Inglaterra de 1960, onde a homossexualidade era um crime, Epstein era um estranho duplo que lutou para superar chances aparentemente insuperáveis. Ele foi fundamental na ascensão do Fab Four para a fama e viu seu potencial quando ninguém mais fez. No entanto, por trás da música, Epstein sofria de solidão e seus desejos esmagadores de ser um dos meninos e pertencer. Epstein tornou-se não só o engenheiro da Beatlemania, mas também um arquiteto-chave da revolução cultural dos anos sessenta com sua ambição de mudar o mundo e espalhar as mensagens de amor e paz dos Beatles”.

O projeto inclui o acesso da Tiwary ao catálogo de músicas John Lennon-Paul McCartney, o primeiro biopic relacionado aos Beatles para garantir esses direitos.

A minissérie será produzida pela Universal Cable Productions e Sonar Entertainment, e a trama acompanhará a jornada do empresário para levar a banda ao sucesso.

No Brasil, a HQ “O Quinto Beatle” recebeu uma edição nacional pela Editora Aleph em 2014.

Fonte: cinemainterativo – Via e-mail

Por Marina Sanches – @sancmarina