NOTICIAS BEATLES – PAUL McCARTNEY

Por que John Lennon não gostava da música Let It Be, dos Beatles 

 
A música ‘Let It Be’ se tornou, quase que instantaneamente, um dos grandes clássicos dos Beatles. A faixa dá título ao último álbum da banda, lançado em 1970, pouco anos de sua separação ter sido anunciada naquele mesmo ano. 

 
Apesar de ter autoria creditada a John Lennon e Paul McCartney, a concepção da música é praticamente toda deste último. Aliás, é importante lembrar que a parceria Lennon/McCartney, às vezes, ficava só no papel, já que os músicos compuseram diversas músicas sozinhos. 
 
A inspiração de Paul para ‘Let It Be’ era o próprio momento turbulento pelo qual os Beatles viviam no fim da década de 1960. A banda estava na iminência de se separar, mas Paul acreditava ser o único integrante disposto a trabalhar para que todos permanecessem juntos. Foi aí que sua mãe, Mary, que faleceu em 1956, apareceu em um sonho de Macca com o recado: “deixa rolar” (“let it be”, em tradução grosseira para o português). 
 
 O problema é que, apesar de ter concordado em gravar ‘Let It Be’, John Lennon não era grande fã da música. Em entrevista à revista “Playboy”, transcrita no livro “All We Are Saying” (lançado no Brasil como “A Última Entrevista do Casal John Lennon e Yoko Ono”), escrito por David Sheff, Lennon fez críticas à música em meio a perguntas feitas por um entrevistador insistente. 
 
“Isso é o Paul. O que você pode dizer? Nada a ver com os Beatles. Poderia ter sido gravada pelo Wings. Não sei no que ele estava pensando quando fez ‘Let It Be’. Talvez tenha ouvido uma música gospel. Não, acho que foi inspirada por ‘Bridge Over Troubled Water’ (Simon & Garfunkel). Essa é a minha sensação, embora eu não tenha nada além para dizer. Sei que ele queria fazer uma ‘Bridge Over Troubled Water'”, afirmou Lennon, que, embora tenha sido bastante sincero, não parecia ter a intenção de atacar o colega. 
 
– A ocasião em que Ringo Starr saiu dos Beatles 
 

Apesar da opinião crítica de John Lennon, ‘Let It Be’ se tornou o último single dos Beatles antes da separação ter sido anunciada. A faixa emplacou no topo das paradas de Estados Unidos, Austrália, Canadá, Bélgica, Suécia e Noruega, entre outros países, além de chegar ao 2° lugar no Reino Unido e Alemanha. Foi a principal música de trabalho do álbum, que leva o título da canção. O disco também fez sucesso: chegou ao primeiro lugar dos charts de Estados Unidos, Reino Unido, Canadá e Austrália, entre outros. 

Fonte: Igor Miranda – Via e-mail. 

Por Marina Sanches – @sancmarina. 

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.