NOTICIAS BEATLES – GEORGE HARRISON

Documentário mostra como George Harrison criou sua produtora por querer tanto ver um filme

Em 1978, o Monty Python se preparava para rodar “A Vida de Brian”, seu terceiro longa-metragem. Àquela altura, o grupo de comediantes britânicos já estava consagrado: seu programa de TV era um sucesso internacional, e o segundo filme da trupe, “Monty Python em Busca do Cálice Sagrado”, havia tido boas bilheterias.A trama do novo trabalho se passava em Jerusalém, nos tempos de Jesus Cristo. Cenários suntuosos estavam sendo construídos na Tunísia. Até que um executivo da EMI Films leu o roteiro com atenção e achou o material blasfemo. A produção foi abortada, poucos dias antes do início das filmagens. George Harrison era fã ardoroso do grupo e amigo pessoal de alguns de seus membros.

Inconformado com o cancelamento de “A Vida de Brian” e dono de uma imensa fortuna, ele resolveu ajudar com dinheiro. George desembolsou US$ 4 milhões (cerca de R$ 15,8 milhões) para concluir o filme que tanto queria ver. “Foi o ingresso mais caro de todos os tempos”, disse Eric Idle, que fazia parte do Python.A brincadeira teve uma consequência positiva. Mordido pelo bicho do cinema, George fundou com seu sócio Dennis O’Brien a produtora independente HandMade Films. Ao longo da década seguinte, a dupla seria responsável por alguns dos melhores filmes britânicos jamais feitos.

 

Fonte: UOL – Via e-mail

Por Marina Sanches – @sancmarina

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.