“Rubber Soul” – “Alma de Borracha” – “Considerado o mais inovador álbum de rock”.

Lançamento      3 de dezembro de 1965 (49 anos)

Gravação            Abbey Road – 17 de junho e 12 de outubro a 11 de novembro de 1965.

Beatles 348 - 1965Beatles 353 - 1965

É o sexto álbum lançado pelos Beatles. Foi gravado aproximadamente em quatro meses e lançado em 1965 sendo produzido por George Martin. É citado por muitos críticos de música como o álbum em que os Beatles começaram a tornar seu som mais eclético e sofisticado. Este álbum está na lista dos 200 álbuns definitivos no Rock and Roll Hall of Fame.

Naquela altura, depois de amenizada a força primitiva do Rock, com a explosão do folk-rock e da surf music, cada grupo passou a utilizar-se de todas as potencialidades que os estúdios de gravação podiam oferecer. Os próprios Beatles superaram sua fase adolescente, passando pelas brincadeiras colocadas em filmes por Richard Lester, até o profundo universo poético que começaram a desenvolver com o álbum Rubber Soul. Realizaram então verdadeiras “rupturas”, como a letra surrealista e o uso do sitar em “Norwegian Wood”, o lirismo de “In My Life” e “Michelle”, a solidão pungente de “Nowhere Man”, enfim, Rubber Soul foi considerado o mais inovador álbum de rock lançado até então.

Beatles 349 - 1965

?????

Paul conta que fizeram uma sessão de fotos para a capa do álbum. Quando acabaram o fotógrafo começou a passar as fotos em um slide, e ao deixar uma das fotos cairem no slide, dando-a um efeito distorcido, despertou o interesse dos Beatles. Nesse mesmo momento eles escolheram o nome, Rubber Soul (Alma de Borracha).

Foi a primeira vez que um álbum dos Beatles teve capa e nome semelhante no Reino Unido e nos Estados Unidos. Antes de Rubber Soul, nos Estados Unidos, a gravadora lançava seus álbuns com nomes, capas e seleção de músicas diferentes. Porém o Rubber Soul americano tinha uma seleção de músicas diferente da versão britânica. Nos Estados Unidos, o álbum vendeu 1,2 milhões de cópias em nove dias após seu lançamento.

Praticamente na mesma época do lançamento do álbum, foi lançado um compacto que trouxe duas músicas de grande sucesso, “We Can Work It Out” e “Day Tripper”. “We Can Work It Out” foi composta por John e Paul e tornou-se na época a que mais tempo levou para ser gravada (12 horas). O compacto se tornou o que mais rapidamente se vendeu, superando o compacto da música “Can’t Buy Me Love” que tinha o recorde anteriormente.

A versão norte-americana do álbum, muito embora trouxesse a mesma capa, tinha uma seleção (alinhamento) de faixas substancialmente diversa da versão britânica. Curiosamente, a seleção norte-americana, lançada pela Capitol Records, trazia 2 faixas do álbum inglês anterior (Help!) e suprimia 3 faixas do lançamento oficial inglês (Drive My Car, Nowhere Men e If I Needed Someone), que somente seriam lançados em solo norte americano no LP Yesterday… And Today.

Beatles 352 - 1965Beatles 351 - 1965

Assim, o Rubber Soul norte-americano foi lançado com as seguintes faixas:

Lado A

N.º         Título    Duração

  1. “I’ve Just Seen a Face”                2:07
  2. “Norwegian Wood (This Bird Has Flown)”          2:05
  3. “You Won’t See Me”    3:24
  4. “Think for Yourself” (Harrison) 2:21
  5. “The Word”      2:46
  6. “Michelle”         2:45

Lado B

N.º         Título    Duração

  1. “It’s Only Love”               1:57
  2. “Girl”    2:30
  3. “I’m Looking Through You”        2:31
  4. “In My Life”      2:26
  5. “Wait”                 2:15
  6. “Run for Your Life”        2:22

Não fosse suficiente, o álbum ainda possuía mais uma particularidade. As prensagens iniciais, produzidas pela fábrica da Capitol Records na Costa Leste dos Estados Unidos, tinham uma camada extra de reverb em todo o álbum. Este versão, rara nos dias de hoje, ficou conhecida como “Dexterized Version”, em homenagem ao engenheiro de som da Capitol Records, Dave Dexter, que processou os tapes originais produzidos por George Martin.

Beatles 350 - 1965John 83

A versão “Dexterized” não possui grande diferença, exceto a presença de uma camada de eco adicional (reveb), mais notável em músicas como Girl e Wait, bem como em outras, onde as vozes estão isoladas em um canal específico do âmbito estereofônico. As diferenças somente são perceptíveis com o uso de fones de ouvido, quando comparadas com a versão estéreo original inglesa.

Por Marina Sanches – @sancmarina.

Fonte: S. S.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.