Arquivo mensal: abril 2020

“Crackerbox Palace” – George Harrison

É a nona faixa do álbum de George Harrison de 1976, Thirty Three & 1/3. A música foi lançada como o segundo single do álbum e alcançou o número 19 nas paradas pop americanas.

A música foi inspirada no encontro acidental de George com George Greif. No Midem Music Festival de 1975, Greif comentou com George que ele se parecia com o falecido comediante Lord Buckley, que George admirava por muitos anos.  Greif, que havia sido gerente de Buckley, convidou George para a antiga casa de Buckley em Los Angeles, “Crackerbox Palace”. Pensando que a frase produzia uma música, George anotou as palavras “Crackerbox Palace” em um maço de cigarros e depois escreveu a música. A música inclui referências a Greif (“eu conheci um Sr. Greif”) e a Lord Buckley (“saiba que o Senhor está bem e dentro de você”). (“Senhor” pode ser um duplo sentido, referindo-se também ao Senhor Deus ou ao Senhor Krishna.)

George diz “É dois, é dois” durante uma pausa instrumental, uma frase dita pela personagem alemã Lili Von Shtupp, sedutora de aluguel de Madeline Kahn , na comédia de 1974 de Mel Brooks , Blazing Saddles .

Um videoclipe caprichoso acompanhou o single, que foi exibido pela primeira vez no dia 20 de novembro de 1976 no Saturday Night Live . Dirigido por Monty Python ‘s Eric Idle (que teve uma breve aparição no vídeo), o filme contou com George Harrison, Neil Innes (como o empurrando transporte babá / mãe, um homem banho-folheados com um pato na cabeça, e como uma autoridade da igreja), a futura esposa de George, Olivia Arias, e vários outros amigos, em uma variedade de roupas selvagens. Elfos também são proeminentes. O filme foi filmado nos arredores da casa de George, Friar Park, que George apelidou de “Palácio Crackerbox” em homenagem à casa de Lord Buckley.

Por Marina Sanches – @sancmarina

Fonte: S.S.

BEATLES DIA A DIA

25 de abril de 1969

Produzido um mix da até então inédita “Two Of Us” gravada pelos Beatles para que Paul mostre a música para o trio americano Mortimer gravar, o que acabou não acontecendo. “Rape”, curta metragem de John e Yoko, estréia no Festival de Filmes de Montreaux.

Fonte: The Beatles Diary

Por: Marina Sanches – @sancmarina

BEATLES DIA A DIA

25 de abril de 1967

Gravação de “Magical Mystery Tour”. São produzidos 3 takes mais a inserção de um ruído de ônibus. O grupo decide acrescentar trompetes à faixa. A idéia da canção, que seria o enredo para o próximo filme dos Beatles, veio de Paul.

Fonte: The Beatles Diary.

Por: Marina Sanches – @sancmarina

BEATLES DIA A DIA

25 de abril de 1964

Vigésima primeira e última semana do LP “With The Beatles” em 1º lugar na Inglaterra. “Can’t Buy Me Love” seguem no topo da parada americana. O grupo ensaia para o especial “Around The Beatles”.

Fonte: The Beatles Diary.

Por: Marina Sanches – @sancmarina

BEATLES DIA A DIA

08 de abril de 1971

Ringo lança na Inglaterra o compacto “It Don’t Come Easy” / “Early 1970”. O lado A fez enorme sucesso e trata-se de uma parceria de Ringo e George, o que fez com que alguns críticos comentassem que a música da dupla “não deve nada a Lennon/ McCartney”.

Ringo 11975starr17Ringo-Starr-1973-YouTube

Por Marina Sanches – @sancmarina

Fonte: The Beatles Diary.

“Walking in the Park with Eloise” – Paul McCartney

É uma música instrumental de jazz composta em sua juventude pelo pai de Paul McCartney , James “Jim” McCartney, e publicada em uma versão revisada e corrigida em um single em 1974 por Paul como uma homenagem à figura paterna e seu passado como músico de jazz. Embora o single (Lado B: Bridge over the River Suite) tenha sido lançado no original em nome do grupo fantasma “The Country Hams”, e não em nome de Paul McCartney ou Wings , ele deve ser considerado em todos os aspectos, parte integrante da discografia de Paul.

Em junho-julho de 1974, o grupo se preparou para gravar o próximo single, intitulado Junior’s Farm, no estúdio da fazenda do compositor Curly Putman Jr., localizado em Nashville , Tennessee .  Durante essas sessões, o Wings (com os músicos convidados Chet Atkins e Floyd Cramer ) gravou um instrumental de jazz no estilo Dixieland , intitulado Walking in the Park with Eloise (“Caminhando no parque com Eloise”), música escrita anos antes pelo pai de Paul.

Paul e Chet Atkins conversavam sobre seus respectivos pais quando Paul sugeriu que eles pudessem gravar uma música instrumental escrita por seu pai quando ele ainda tocava em sua orquestra de jazz chamada “Jim Mac’s Jazz Band”.

O single não foi creditado a Paul e não foi anunciado pela EMI; portanto, poucas pessoas entenderam que era Paul e o público do ex-Beatle não o comprou. De fato, o single não entrou nas paradas em nenhum lugar e logo saiu do catálogo. Mas quando Paul apontou a música como uma de suas favoritas absolutas, a EMI reeditou o single em 3 de março de 1982, com uma capa um pouco diferente.

Por Marina Sanches – @sancmarina

Fonte: S.S.

HELP! – “O MELHOR GRITO DE SOCORRO”.

The_Beatles_-_Help!

Esse álbum traz a trilha sonora do segundo filme dos Beatles, Help!, dirigido pelo mesmo Richard Lester de A Hard Day’s Night. Só que a trama de Help! é bem mais complexa do que a seqüência Beatles-tocando/Beatles-fugindo-das-fãs, do filme anterior.

Fanáticos seguidores da deusa hindu Kaili pretendem oferecer-lhe em sacrifício uma vida humana. Mas o sacrificado deve estar usando um anel especial, com uma enorme pedra vermelha. E é justamente no dedo de Ringo que ele foi parar – e grudar; o pobre Beatle não consegue tirar o anel de jeito nenhum.

help3 in_help_john&ringoHELP!

Entre perseguições nas Bahamas, fugas nos Alpes, explosões em campo aberto e seqüências mais calmas num estúdio britânico, as filmagens levavam cerca de quatro meses. E sete das oito músicas que compõem a trilha sonora estão no lado 1 (isso para quem tem o vinil como eu rsrsrs….) do álbum Help!. Apenas “She’s a Woman” não foi incluída, mas também não toca inteira no filme. Entre as novidades do álbum, Paul está, pela primeira vez, na guitarra solo numa gravação. E isso acontece em duas faixas: “Another Girl” e “Ticket to Ride”. No lado 2 (isso para quem tem o vinil como eu), há quatro novas canções da dupla Lennon-McCartney (entre as quais, a eterna “Yesterday”) e uma de George Harrison. As outras duas não são deles e seria uma das últimas vezes em que gravariam música alheia.

BUm1v2zCYAAAQ6R

Help! é um prenúncio do amadurecimento que o trabalho dos quatro terá. A fórmula básica três guitarras/bateria é aperfeiçoada para criação de um som mais complexo em faixas como “You’ve Got to Hide Your Love Away” e It’s Only Love”. Em “Yesterday”, Paul é acompanhado apenas por um quarteto de cordas. Esse desenvolvimento se afirmaria quatro meses depois da edição do álbum, com o lançamento o álbum seguinte, Rubber Soul.

Help! foi lançado um mês depois da estréia do filme, que aconteceu em julho. O sucesso do filme bastaria para garantir o de sua trilha sonora, mas isso não seria necessário, pois esta era assinada pelos quatro rapazes de Liverpool.

No mês de junho do mesmo ano, eles receberam, das mãos da rainha, a condecoração MBE, ou seja, Member of the British Empire (membro do Império Britânico). A decisão de sua majestade de prestar essa homenagem aos Beatles por seus “serviços ao comércio do país” ocasionou um tremendo rebuliço na Inglaterra. Muito condecorados devolveram, indignados, suas medalhas.

beatles-mbe-11beatles-mbe-12beatles-mbe-01BFMFBkNCMAAC1Jy

George sugeriu que, se eles não quisessem mais a condecoração, poderiam mandá-los para Brian Epstein e acrescentou:

553289_225322617603633_664060138_n

– MBE vai bem com o nome dele: Mr. Brian Epstein.

Na verdade, Brian ficou mais entusiasmado com a MBE do que os quatro juntos. John não queria sequer aceitá-la a principio e chegou a devolvê-la anos depois.

Conta-se que os reis do iê-iê-iê fumaram maconha em pleno mictório do palácio de Buckingham. Enfim, como sempre, os protestos contra eles eram insignificantes perante a dimensão da paixão que despertavam. Tanto o filme (que ainda delicia os fãs) quanto o disco desancaram a seriedade de condecorados e condecoráveis.

HELP!

FOTO DE HELP!

Lado 1:

1 – Help!

2 – The Night Before

3 – You’ve Got to Hide Your Love Away

4 – I Need You

5 – Another Girl

6 – You’re Going to Lose That Girl

7 – Ticket to Ride

Lado 2:

1 – Act Naturally

2 – It’s Only Love

3 – You Like Me Too Much

4 – Tell Me What You See

5 – I’ve Just Seen a Face

6 – Yesterday

7 – Dizzy Miss Lizzy

“HELP!”

BWJSDSdIMAA5XGI

John Lennon: Violão e vocais principais.

Paul McCartney: Baixo e backing vocal.

George Harrison: Guitarra solo e backing vocal.

Ringo Starr: Bateria e pandeiro.

E com essa canção que eles aparecem pela primeira vez no filme: cantando na televisão preto e branco instalada no templo da deusa Kaili, logo depois que o sacrifício de uma jovem fora interrompido por sua irmã, que alerta:

– Ela não está usando o anel!

Claro que não: pode-se ver claramente na TV: o anel está no dedo de Ringo (coitado!).

Apóstolos, sacerdotes e Cia. da sanguinária Kaili partem para Londres, a fim de recuperar o anel do sacrifício, ou então, sacrificar aquele que estiver usando. E assim começa uma seqüência de trapalhadas às quais nada ficam a dever os filmes dos Trapalhões – a não ser, é claro, o charme dos quatro heróis.

O humor de Richard Lester parece harmonizar muito bem com a imagem dos Beatles na época. Mas não era essa a opinião de Paul:

254785_433928003342130_570047943_n

– Help foi muito engraçado, mas não foi o nosso filme. Éramos assim como atores convidados. Foi engraçado, mas como idéia para um filme, estava um pouco errado para nós.

Talvez essa contradição se evidencie no contraste entre as piadinhas do roteiro e a seriedade de John ao escrever a letra de “Help!” (Socorro!):

65143_137768503039997_1304003410_n

– Era o que eu queria dizer, é real. A letra é tão boa atualmente quanto foi na época. Gosto de saber que eu estava consciente, na época, de minha situação. Eu estava cantando “socorro!” e era isso que eu queria dizer mesmo.

Era a primeira letra que não contava uma história de amor melosa. John havia percebido que ser Beatle era assustador. Na letra, compara essa situação com as fases anteriores de sua vida, mais tranqüilas. E pede socorro. É uma letra angustiada, embora a música pareça tão alegrinha e, sobre isso, ele também reclama:

4890901322_9761b98c03 from help!

– Não gosto da gravação. Fizemos rapidinho, pra ser comercial.

Mas o resultado é delicioso e a voz dele traz a expressão de seu desespero, apesar do arranjo comercial.

THE NIGHT BEFORE.

(Lennon-McCartney)

John Lennon – Piano elétrico e backing vocal.

Paul McCartney – Baixo e vocais principais

George Harrison – Guitarra solo e backing vocal

Ringo Starr – Bateria

205366_363891937000106_1652428685_n

No filme, eles estão gravando essa canção num campo aberto protegidos pelo exército. Mesmo assim, ao terminar a música é jogada uma bomba onde sai uma fumaça vermelha na tentativa de pegar Ringo. Os fanáticos atacam (mas não conseguem matar Ringo), pensam que conseguem, mas se enganam.

YOU’VE GOT TO HIDE YOUR LOVE AWAY.

(Lennon-McCartney).

John Lennon – Violão e vocais solo.

Paul McCartney – Violão

George Harrison – Violão

Ringo – Pandeiro

Músicos de estúdio – Flauta

Primeiro exemplo de originalidade nos arranjos: ainda levaria alguns anos para a flauta entrar na música pop. E lá estava mais um pioneirismo dos Beatles. No filme, Ringo está na fossa, cansado de ser perseguido para virar cordeiro de Kaili. Sentado na cama de John que fica num buraco no chão, bate tristemente o pandeiro. John toca vilão e canta com a voz estridente. Os outros apreciam a cena, em companhia de Ahme, a jovem hindu que salvou a irmã alertando para a ausência do anel e que agora resolve ajudar os quatro a escaparem de seus fanáticos conterrâneos. Só que a letra não tem nada a ver com essa história e, aparentemente, quem estava na fossa ao escrevê-la era John:

from help!4890901322_9761b98c03

John – Escrevi essa canção nos meus dias de (influência de) Dylan para o filme Help. Costumava escrever poesia quando eu era adolescente, mas sempre escondia minhas emoções. Foi observando o trabalho de Dylan que vi ser possível fazer canções sobre minhas emoções, como faço em meus livros.

I NEED YOU.

(George Harrison)

John Lennon – Violão e backing vocal.

Paul Mccartney – Baixo e backing vocal

George Harrison – Guitarra solo e vocais principais

Ringo Starr – Bateria

553289_225322617603633_664060138_n

No filme, eles estão gravando essa canção num campo aberto como The Night Before, protegidos pelo exército. Mesmo assim, os fanáticos atacam (mas não conseguem matar Ringo). Dizem que estava um frio insuportável na hora da filmagem. Os vocais principais são de George, em duas vozes mixadas – que começava a mostrar aí seu talento de compositor. Também é ele que consegue tirar um estranho som de sua guitarra, utilizando de um jeito especial o pedal de controle tonalidade/volume.

ANOTHER GIRL.

(Lennon-McCartney)

John Lennon – Violão e backing vocal

Paul McCartney – Baixo, guitarra solo e vocais principais

George Harrison – Guitarra solo e backing vocal

Ringo Starr – Bateria

66406_479363802114523_85677128_n 68478_10151391821985659_492101394_n

Os quarto cantam nas Bahamas, ao ar livre, e Paul brinca de tocar no corpo de uma moçoila de biquíni. A cena poderia até ser erótica, mas tudo que os Beatles faziam, até então, era revestido da maior inocência – afinal, eram “bons moços”. O que só serviria para aumentar o choque das declarações de Paul à revista Life de que fazia uso de drogas, assim como da foto de John e Yoko em nu frontal e dorsal. É a primeira vez que Paul toca guitarra solo numa gravação e o solinho final da faixa mostra que ele deveria continuar.

YOU’RE GOING TO LOSE THAT GIRL.

(Lennon- Mccartney)

John Lennon – Violão e vocais principais

Paul McCartney – Baixo, piano e backing vocal

George Harrison – Guitarra solo e backing vocal

Ringo Starr – Bateria e bongos

BWH2dGiCQAAjmY2

Eles estão gravando essa canção em estúdio. Mal acabam de cantar, o técnico avisa que vai ser preciso regravar, pois há um estranho zumbido no fundo. A câmara mostra em close uma serra elétrica que está terminando de cortar no chão um circulo em torno de Ringo e sua bateria, esclarecendo o porquê do zumbido. Antes que ele se de conta, porém, cai com bateria e tudo. Mas não sai machucado. É claro que nosso herói sempre vai conseguir escapar.

A voz de John é perfeita nessa canção, com o corinho antigo de Paul e George.

TICKET TO RIDE.

(Lennon-McCartney)

John Lennon – Guitarra ritmica, pandeiro e vocais principais.

Paul McCartney – Baixo, guitarra solo e vocalização.

George Harrison – Guitarra solo

Ringo Starr – Bateria

005

Beatles esquiando nos Alpes, fazendo as trapalhadas devidamente esperadas de “bons moços levados da breca”. A cena é muito bonita e a música, impecável. Foi lançada antes do LP, em compacto. Os gritos de John são perfeitos para o lamento (embora a letra não seja das mais profundas, a garota que o está deixando louco vai partir. Mais uma vez). Os solos de George e Paul são históricaos.

ACT NATURALLY.

(Morrison-Russell)

John Lennon – Violão

Paul McCartney – Baixo e vocalização

George Harrison – Guitarra solo

Ringo Star – Bateria e vocais principais

É o único vocal de Ringo desse álbum. Paul ajuda na vocalização e John faz, com George, a batida country/rockabilly que vai bem com a voz de Ringo.

IT’S ONLY LOVE.

(Lennon-McCartney)

John Lennon – Violão, pandeiro e vocais solo

Paul McCartney – Baixo

George Harrison – Guitarra solo

Ringo Star – Bateria.

Antes de receber letra, essa música se chamava “It’s a Nice Hat” (É um chapéu legal). George Martin gravou uma versão instrumental e incluiu num álbum que traz as músicas instrumentais da trilha sonora de Help!. Foi a primeira referência aos “jogos da mente” de John, pois a primeira frase da letra é “I get High” – ou seja, “eu fico alto”. Mas o título definitivo (É apenas amor) e a letra apaixonada não permitiram que a referência horrorizasse ninguém. Isso só ocorreria algum tempo depois.

YOU LIKE ME TOO MUCH

(George Harrison)

John Lennon – Violão e piano elétrico

Paul McCartney – Piano Steinway e vocalização

George Harrison – Guitarra solo e vocais principais

Ringo Starr – Bateria e pandeiro

George Martin – Piano Steinway (com Paul)

George faz vocais principais, com vocalização de Paul.

Também é Paul que toca a introdução no piano, a quatro mãos, com George Martin. John toca o acompanhamento no piano elétrico, dialogando com o solo e guitarra de George. A canção mostra que esse compositor não fica atrás da dupla de amigos. E sua interpretação (britanicamente) apaixonada confirma seu talento de cantor.

TELL ME WHAT YOU SEE

(Lennon-McCartney)

John Lennon – Tábua de lavar roupa e vocais principais

Paul McCartney – Baixo, piano elétrico e vocais principais

George Harrison – Guitarra solo e pandeiro

Ringo Starr – Bateria e baquetas

Os arranjos vocais dessa canção são bem originais: a letra é no estilo pergunta e resposta e Paul faz um dueto com John na pergunta para depois responder sozinho. Também é Paul que toca piano elétrico no fundo. Na ausência de reco-reco, John tira som de uma tabua de lavar roupa, “instrumento” do jazz antigo.

I’VE JUST SEEN A FACE

(Lennon-McCartney)

John Lennon – Violão

Paul McCartney – Violão e vocais solo

George Harrison – Violão.

Ringo Starr – Bateria e maracás

Essa música também teve outro nome antes de ganhar letra: “Aunt Gin’s Theme” – ou seja, Tema de Tia Gin. George Martin gravou – a, numa versão instrumental, com esse título. Paul fez uma letra meio no estilo de Bob Dylan, e o resultado pode ser considerado um prenúncio de “Rocky Racoon”.

YESTERDAY

(Lennon-McCartney)

Paul McCartney – Violão e vocais solo

Músicos de estúdio – quarteto de cordas

Beatles conference Hamburgo June 26th 1966.

Pela primeira vez, os Beatles não aparecem numa canção dos Beatles. Trata-se de uma faixa solo de Paul e se tornaria uma de suas mais famosas baladas, regravada por bons e maus intérpretes. Graças a ela, Paul seria quase “perdoado” por John em “How Do You Sleep”, que ele fez anos depois “criticando” o ex-companheiro (aparentemente, os dois combinaram se criticarem); a faixa está no álbum Imagine, e diz:

“The only thing you done was “Yesterday”/and since you’ve gone you’re Just “Another Day” – ou seja “a única coisa que você fez foi Yesterday? E então você você se foi, você é apenas “Another Day” (referência a um dos primeiros sucessos comerciais de Paul pós-separação).

Antes de ser “Ontem” (“Yesterday”), essa música foi “Ovos Mexidos” (“Scrambled Eggs”). É Paul quem conta:

– Um dia, eu acordei e fui ao piano. E comecei a tocar e essa melodia veio. Porque é assim que acontece, simplesmente elas vêm. Mas não conseguia pensar numa letra, então no começo eu chamava de Scrambled Eggs. Por alguns dias, ela teve esse nome. Depois pensei em Yesterday e aí a letra veio toda e ficou pronta a canção.

DIZZY MISS LIZZY

(Williams)

John Lennon – Órgão Hammond e vocais solo

Paul McCartney – Baixo

George Harriosn – Guitarra solo

Ringo Starr – Bateria

Esse era um dos grandes sucessos nos tempos do Cavern Club. Os berros de John são perfeitos para esse roquinho de Larry Williams. O arranjo é bem semelhante ao original da canção, mas os gritinhos (uuuuu!) são inovação.

Por Marina Sanches

Fonte: Som Três