Arquivo da tag: come together

“Come Together”.

Composta por John, lançada no álbum Abbey Road de 1969. A gravação teve início em 21 de julho de 1969, e foi concluída em 7 de agosto de 1969. Dura 4’20”.

John 362John 171 - John Lennon writing songs for Abbey Road album 1969John 367John 73John 74John 75 - Abbey Road

Foi lançada em 6 de outubro de 1969, nos Estados Unidos, como lado B do compacto simples que tinha “Something” de George Harrison como lado A. Com este formato, foi lançada também ao redor do mundo, inclusive no Brasil.

John escreveu esta música para Timothy Leary, baseado no slogan da campanha deste para o governo da Califórnia em 1969 (Come Together, Join the Party). Tem influências da música de Chuck Berry “You Can’t Catch Me”. A letra é nonsense, sujeita a interpretações diversas.

O início desta gravação marca a volta do engenheiro de som Geoff Emerick ao trabalho com os Beatles. Ele havia abandonado o quarteto no dia 16 de julho de 1968 por não suportar o clima pesado que pairava sobre as sessões de gravação na época.

John canta e toca guitarra; George toca guitarra; Paul toca baixo e Ringo toca bateria.

Beatles 637

A música que abre Abbey Road é uma das marcas registradas de John. Foi feita a pedido do guru do LSD, Timothy Leary, que concorreria a governador da Califórnia e tinha como tema da sua campanha a frase: “Let’s Get It Together” ou “Vamos Pra Frente Juntos”. A inspiração política não veio, mas Lennon terminou a música e a incluiu no disco. A “luz” veio de uma canção de Chuck Berry, “You Can’t Catch Me”, da qual Lennon copiou inclusive parte de um verso. Anos depois, Lennon admitiu a “influência” de Berry e foi levado à Justiça, mas a ação acabou em um acordo. No decorrer da canção, Lennon faz um barulho com a boca, uma espécie de “chuuunc!”, que na verdade ele quer dizer “shoot me”, algo como “atire em mim”, ou “injete em mim” (uma gíria para o uso de heroína). Paul não gostava desse trecho por achar que teriam problemas com justiça, ou fans e sabendo que Lennon não retiraria, ele decidiu tocar seu baixo tão forte e alto de maneira que cobrisse a fala. Lennon não queria guitarra nessa música, mas Paul achou que sem base e só no piano, o som ficaria vazio. Também deu uma ideia do solo que acabou entrando. George Martin escreveu numa nota do disco LOVE que “Come Together” é sua música favorita da carreira dos Beatles.

Por Marina Sanches – @sancmarina.

Fonte: S.S.

“Come Together” – “Uma das marcas registradas de John Lennon”.

175-300x240Abbey Road 11Ba9FbT6CEAAue9v.jpg largeJohn 1969z688

A música que abre Abbey Road é uma das marcas registradas de John Lennon. Foi feita a pedido do guru do LSD, Timothy Leary, que concorreria a governador da Califórnia e tinha como tema da sua campanha a frase: “Let’s Get It Together” ou “Vamos Pra Frente Juntos”. A inspiração política não veio, mas Lennon terminou a música e a incluiu no disco. A “luz” veio de uma canção de Chuck Berry, “You Can’t Catch Me”, da qual Lennon copiou inclusive parte de um verso. Anos depois, Lennon admitiu a “influência” de Berry e foi levado à Justiça, mas a ação acabou em um acordo. No decorrer da canção, Lennon faz um barulho com a boca, uma espécie de “chuuunc!”, que na verdade ele quer dizer “shoot me”, algo como “atire em mim”, ou “injete em mim” (uma gíria para o uso de heroína). Paul McCartney não gostava desse trecho por achar que teriam problemas com justiça, ou fans e sabendo que Lennon não retiraria, ele decidiu tocar seu baixo tão forte e alto de maneira que cobrisse a fala. Lennon não queria guitarra nessa música, mas McCartney achou que sem base e só no piano, o som ficaria vazio. Também deu uma ideia do solo que acabou entrando. George Martin escreveu numa nota do disco LOVE que “Come Together” é sua música favorita da carreira dos Beatles.

 

Por Marina Sanches – @sancmarina.

Fonte: Pesquisa na internet e outros.

COME TOGETHER – BEATLES

A história da canção Come Together

“Come Together” apareceu nas sessões de gravação dos Beatles quando John Lennon já estava há mais de três meses sem oferecer uma nova canção ao grupo. Originalmente, a canção nasceu como uma música de campanha para o guru do LSD Timothy Leary quando ele decidiu concorrer ao governo da Califórnia contra o futuro presidente dos EUA Ronald Reagan, em 1969. Leary e sua esposa, Rosemary, foram convidados a ir a Montreal, onde John e Yoko preparavam outro “Bed In” no 19° andar do Queen Elizabeth Hotel. Logo que chegaram ao Canadá, no dia 1° de junho de 1969, Leary e a esposa foram imediatamente convidados a cantar no refrão de “Give Peace A Chance”. Gravada no quarto do hotel. Em troca da participação, Timothy e a esposa foram presenteados com a inclusão de seus nomes na letra.

 

No dia seguinte, John perguntou a Leary se havia alguma coisa que ele pudesse fazer para ajudar em sua campanha, e o guru do LSD mencionou que precisava de uma música para ser usada em comerciais e comícios. O slogan de Leary era “come together… join the party” – como “party” pode significar “festa” ou “partido político”, a tradução pode ser tanto “venham, juntem-se à festa” ou “venham, juntem-se ao partido político”. “Obviamente havia um duplo sentido ali. Era ‘venham, engajem-se não no partido político, mas na celebração da vida’”, declarou Leary.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Cartaz da campanha de Leary

John imediatamente começou a desenvolver uma melodia com a frase: “Come together right now over me, all that I can tell you, is you gotta be free”. Depois de trabalhar um pouco na canção e de pensar em mais algumas versões, John fez uma fita demo e entregou a Leary. Entusiasmado com o grande apoio, Timothy fez com que a música tocasse em estações de rádio alternativas em toda a Califórnia e, pelo menos em sua cabeça, a música era completamente dele. No entanto, longe do conhecimento de Leary, Lennon voltou para a Inglaterra e, em poucas semanas, gravou uma versão com os Beatles. Em outubro de 1969, ela foi lançada como lado B de “Something”, primeiro lado A de George Harrison.

2

Rosemary, Leary, Yoko e John no “Ben In”, em Montreal

A campanha para governador da Califórnia acabou abruptamente em dezembro de 1969, quando Leary foi acusado de porte de maconha e acabou preso. Foi na prisão que ele ouviu Abbey Road pela primeira vez na rádio de rock local, e “Come Together” o surpreendeu completamente. “Embora a nova versão fosse uma melhoria em termos de letra e melodia da minha música de campanha, fiquei um pouco bravo que Lennon tivesse me desconsiderado daquele jeito… Quando mandei um pequeno  protesto para John, a resposta teve o típico charme e a sagacidade de Lennon, que disse que ele era um alfaiate, e eu era um cliente que pediu um terno e nunca mais voltou. Então ele o vendeu para outra pessoa”.

3

Leary sendo preso

Os dois versos que falam de “old flat top” foram tirados de “You Can’t Catch Me”, uma antiga música de Chuck Berry, e John foi processado por plágio. Foi difícil negar a origem dos versos, mas eles eram, obviamente, uma homenagem afetuosa a um grande herói de sua juventude. John negou veemente qualquer furto musical. O conflito foi resolvido quando John prometeu gravar três músicas da editora de “You Can’t Catch Me”. Ele cumpriu a promessa majestosamente quando gravou “Sweet Little Sixteen” e “You Can’t Catch Me”, de Chuck Berry, para o álbum Rock’n’Roll, e “Ya Ya”, de Lee Dorsey, em Walls and Bridges.

 

Apesar de não ter sido usado, o take 1 é uma versão magnífica, marcada por um vocal supremo de John, sem o eco que foi aplicado posteriormente. Além disso, John estava livre da guitarra, que foi tocada somente por George, de modo que ele foi capaz de cantar e bater palmas após cada vez que ele cantava a parte “shoot me”. Nesse primeiro suspiro de gravação, George tocou guitarra, Paul tocou baixo e Ringo tocou bateria. John, além do vocal e das palmas, tocou também um tamborim em algumas partes, o que encerrou essa gravação memorável.

 

Fonte: Beatlepedia.