Arquivo da tag: Curiosidades Paul

“CURIOSIDADES SOBRE PAUL McCARTNEY – 10”.

30 – Ainda em 1971, Paul se juntou à esposa Linda e ao compositor Denny Laine, ex-vocalista do The Moody Blues, para montar a banda The Wings. O grupo ficou ativo de 1971 a 1980 e acumulou vários sucessos, como ‘My love”, “Jet” e “Band on the run”.

 

 

31 – Paul teve a ideia para o nome da banda enquanto rezava durante o nascimento de sua segunda filha, Stella. O parto foi complicado e Stella e Linda quase morreram. Enquanto rezava, a imagem de asas vieram à mente do músico, que resolveu batizar sua banda de Wings (asas, em inglês).

paul-1396

 

32 – Em fevereiro de 1972, o Wings gravou a música “Give Ireland back to the Irish”, em protesto contra o massacre do Domingo Sangrento. A música foi proibida no Reino Unido.

 

Fonte: “THE BEATLES: THE BIOGRAPHY”, DE BOB SPITZ | “PAUL MCCARTNEY: MANY YEARS FROM NOW”, DE BARRY MILES | “FAB: AN INTIMATE LIFE OF PAUL MCCARTNEY”, DE HOWARD SOUNES | “THE COMPLETE BEATLES CHRONICLE:THE DEFINITIVE DAY-BY-DAY GUIDE TO THE BEATLES’ ENTIRE CAREER”, DE MARK LEWINSHON

Por Marina Sanches – @sancmarina.

Anúncios

“CURIOSIDADES SOBRE PAUL McCARTNEY – 9”.

27 – John já havia deixado os Beatles em setembro de 1969, mas foi Paul quem fez o anúncio oficial do fim da banda, em 10 de abril de 1970. A notícia veio em formato de entrevista encartada em cópias do álbum “McCartney”, seu primeiro disco solo, que seria lançado uma semana depois.

28 – Em abril de 1970, Paul lançou seu primeiro álbum solo, “McCartney”, que vendeu mais de 10 milhões de cópias em todo o mundo. O disco, em que Paul gravou todos os instrumentos, traz o grande sucesso “Maybe I’m amazed”.

 

29 – Quando Paul lançou seu segundo álbum solo, “Ram”, seus ex-colegas dos Beatles acharam que várias músicas faziam referências depreciativas a eles. Paul garante que apenas dois trechos falam de John: “Em uma canção eu escrevi ‘too many people preaching practices’. Acho que esse é o verso. Ali havia alguma implicância com John e Yoko. Não havia nada mais no (Ram) sobre eles. Ah, tem ‘you took your lucky break and broke it in two'”. No álbum “Imagine”, de 1971, John devolveria a pancada com a música “How do you sleep?”.

 

Fonte: “THE BEATLES: THE BIOGRAPHY”, DE BOB SPITZ | “PAUL MCCARTNEY: MANY YEARS FROM NOW”, DE BARRY MILES | “FAB: AN INTIMATE LIFE OF PAUL MCCARTNEY”, DE HOWARD SOUNES | “THE COMPLETE BEATLES CHRONICLE:THE DEFINITIVE DAY-BY-DAY GUIDE TO THE BEATLES’ ENTIRE CAREER”, DE MARK LEWINSHON

Por Marina Sanches – @sancmarina.

 

 

“CURIOSIDADES PAUL McCARTNEY – 8”.

24 – Em outubro de 1969, surgiram rumores de que Paul havia morrido num acidente de carro. Mas em novembro a revista Life fez uma capa com ele e a família comprovando que o boato era falso. Mas nem todos acreditaram…

paul-229

De fato, Paul sofreu um acidente de moto que lhe valeu um corte no lábio superior e um dente quebrado.

25 – Em 1969 os Beatles precisaram contratar um administrador para a Apple, selo fonográfico do grupo, para evitar que a empresa fosse à falência. John sugeriu Allen Klein, mas Mick Jagger alertou Paul quanto a problemas que os Rolling Stones tiveram com o empresário. Paul se recusou a assinar contrato com Klein.

26 – Apesar do clima religioso, “Let it be” foi inspirada na mãe de Paul, que também se chamava Mary, como a mãe de Jesus de Nazaré. Paul perdeu a mãe cedo, aos 14 anos, um dos pontos que o aproximaram de John na adolescência. Uma noite, em 1970, ele sonhou com a mãe enviando uma mensagem de sabedoria, “let it be”.

Fonte: “THE BEATLES: THE BIOGRAPHY”, DE BOB SPITZ | “PAUL MCCARTNEY: MANY YEARS FROM NOW”, DE BARRY MILES | “FAB: AN INTIMATE LIFE OF PAUL MCCARTNEY”, DE HOWARD SOUNES | “THE COMPLETE BEATLES CHRONICLE:THE DEFINITIVE DAY-BY-DAY GUIDE TO THE BEATLES’ ENTIRE CAREER”, DE MARK LEWINSHON

Por Marina Sanches – @sancmarina

“CURIOSIDADES SOBRE PAUL McCARTNEY – 07”.

 

21 – “Yesterday” – É a música mais regravada de todos os tempos, com mais de 2.200 versões. É o caso mais famoso de música creditada à dupla Lennon/ McCartney, mas composta apenas por Paul. Em 2000, ele pediu a Yoko Ono para mudar o crédito para McCartney/ Lennon na coletânea “The Beatles Anthology”, mas ela se recusou.

22 – O filme “A Hard Day’s Night” (1964), primeiro estrelado pelos Beatles, ficou conhecido no Brasil como “Os Reis do iê-iê-iê” e em Portugal ganhou o inacreditável título “Os quatro cabeleiras do após-calypso”.

23 – Paul foi o primeiro a se envolver num projeto fora dos Beatles. Ele compôs para o filme “The Family Way”, em 1966. A trilha sonora acabou lançada num disco de mesmo nome.

Fonte: “THE BEATLES: THE BIOGRAPHY”, DE BOB SPITZ | “PAUL MCCARTNEY: MANY YEARS FROM NOW”, DE BARRY MILES | “FAB: AN INTIMATE LIFE OF PAUL MCCARTNEY”, DE HOWARD SOUNES | “THE COMPLETE BEATLES CHRONICLE:THE DEFINITIVE DAY-BY-DAY GUIDE TO THE BEATLES’ ENTIRE CAREER”, DE MARK LEWINSHON.

Por Marina Sanches – @sancmarina.

“CURIOSIDADES SOBRE PAUL McCARTNEY – 6”.

18 – O artigo 5 do contrato de shows dos Beatles na turnê americana de 1965 determinava que os “artistas não seriam obrigados a tocar perante uma audiência segregada”. Pouco depois, Paul escreveria a música “Blackbird”, sobre os direitos civis das mulheres negras nos EUA.

19 – “Martha my dear” teve o nome inspirado na cadela Martha, da raça pastor inglês, mas a letra fala sobre o fim do relacionamento dele com a namorada Jane Asher. A moça também inspirou outras canções de Paul escritas para os Beatles, como “Here, there and everywhere”, “For no one” and “We can work it out”.

20 – Todas as composições dos Beatles escritas por Paul ou John eram creditadas à dupla Lennon/McCartney. Muitas delas, no entanto, foram trabalhos solo de Paul, como “Blackbird”, “Can’t buy me love” e “Get back”.

Fonte: “THE BEATLES: THE BIOGRAPHY”, DE BOB SPITZ | “PAUL MCCARTNEY: MANY YEARS FROM NOW”, DE BARRY MILES | “FAB: AN INTIMATE LIFE OF PAUL MCCARTNEY”, DE HOWARD SOUNES | “THE COMPLETE BEATLES CHRONICLE:THE DEFINITIVE DAY-BY-DAY GUIDE TO THE BEATLES’ ENTIRE CAREER”, DE MARK LEWINSHON

Por Marina Sanches – @sancmarina

“CURIOSIDADES SOBRE PAUL McCARTNEY – 4”.

11 – Paul foi obrigado a tocar baixo nos Beatles quando Stu Sutcliffe, amigo de Lennon da escola de Arte, deixou a banda, em 1961. Lennon e Harrison se recusaram a abandonar a guitarra.

12 – A primeira experiência de Paul com drogas foi na série de shows que os Beatles fizeram em Hamburgo, na Alemanha, bem no início da carreira, em 1960. Todos na banda tomavam o estimulante Preludin, para aguentar madrugadas inteiras tocando. O filme “Backbeat” detalha a turnê.

13 – Em Hamburgo, eles ficaram hospedados e trabalhavam em condições precárias. Uma noite, Paul e Pete Best, primeiro baterista da banda, colocaram fogo no papel de parede do quarto onde dormiam. Não houve nenhum dano, mas os dois foram denunciados pelo senhorio, que era também o contratante dos shows, e passaram três horas na cadeia antes de serem deportados.

Paul e Petepaul-252-november-24-1961-pete-best-paul-mccartney-with-emile-ford-pictured-at-the-tower-ballroom-new-brighton-photographer-dick-matthews

14 – No início dos Beatles, usava um baixo Höfner 500/5 emprestado de Sutcliffe e depois comprou um modelo 500/1 para canhotos. O modelo da marca Höfner, em formato de violino, ganhou o apelido de Beatle Bass ou Cavern Bass, por ser o instrumento usado por Paul nos primeiros shows da banda, no Cavern Club.

 

Fonte: THE BEATLES: THE BIOGRAPHY”, DE BOB SPITZ | “PAUL MCCARTNEY: MANY YEARS FROM NOW”, DE BARRY MILES | “FAB: AN INTIMATE LIFE OF PAUL MCCARTNEY”, DE HOWARD SOUNES | “THE COMPLETE BEATLES CHRONICLE:THE DEFINITIVE DAY-BY-DAY GUIDE TO THE BEATLES’ ENTIRE CAREER”, DE MARK LEWINSHON

Por Marina Sanches – @sancmarina

“CURIOSIDADES SOBRE PAUL McCARTNEY – FINAL”.

 

Em 4 de junho de 2012, Paul fez o show de encerramento da festa do Jubileu de Diamante da rainha Elizabeth II. Cantando em frente ao Palácio de Buckingham, ele apresentou clássicos de seu repertório, como “Let it be” e “Live and let die”.

 

 

 

 

Fonte: “THE BEATLES: THE BIOGRAPHY”, DE BOB SPITZ | “PAUL MCCARTNEY: MANY YEARS FROM NOW”, DE BARRY MILES | “FAB: AN INTIMATE LIFE OF PAUL MCCARTNEY”, DE HOWARD SOUNES | “THE COMPLETE BEATLES CHRONICLE:THE DEFINITIVE DAY-BY-DAY GUIDE TO THE BEATLES’ ENTIRE CAREER”, DE MARK LEWINSHON

Por Marina Sanches – @sancmarina.