Arquivo da tag: Dark horse

“Dark Horse”

Música de George, lançado como o título de seu álbum solo em 1974, na Apple Records. A canção foi o single principal do álbum na América do Norte, tornando-se um hit nos Estados Unidos, mas foi o primeiro single de George a não classificar na Grã-Bretanha quando lançado lá em fevereiro de 1975. Enquanto o termo “Dark House” tinha sido há muito tempo Aplicado a George devido ao seu sucesso como artista solo após a ruptura dos Beatles em 1970, os comentaristas reconhecem a música como a refutação de George a vários possíveis detratores: os críticos que criticaram o conteúdo espiritual de seu álbum 1973 Living in the Material World, sua primeira esposa, Pattie Boyd, e seus ex-companheiros de banda John e Paul. George também usou o título para o de sua gravadora, e sua turnê norte-americana de 1974 com Ravi Shankar viria a ser conhecida como Dark Horse Tour.

George gravou uma versão inicial da música com Ringo em 1973, com a intenção de terminar esta gravação para o álbum. A versão oficialmente lançada foi registrada durante os ensaios para seus concertos de 1974, em um momento em que o cansaço de George por excesso de trabalho contribuiu para ele contratar laringite e perder sua voz. O canto de George foi afetado de forma semelhante ao longo da turnê que se seguiu. Uma série de críticos de música classificam “Dark Horse” como uma das melhores composições pós-Beatles da George e acreditam que o single teria alcançado maior sucesso com uma performance vocal mais limpa. A gravação reflete o abraço de George do gênero musical jazz-funk e apresenta contribuições de músicos como Tom Scott.

George interpretou “Dark Horse” ao longo da turnê de 1974 e sua turnê japonesa de 1991 com Eric Clapton. Uma versão ao vivo aparece no seu álbum de 1992 ao vivo no Japão. Também existem gravações de George interpretando a música durante aparições de rádio e televisão na década de 1970, embora nenhuma dessas versões esteja disponível em lançamentos oficiais. Pela primeira vez desde o lançamento do CD de Dark Horse e The Best de George Harrison no início da década de 1990, “Dark Horse” foi remasterizado em 2014, juntamente com seu álbum original, como parte das reedições da Apple Years de George. O último lançamento inclui uma demonstração acústica da música.

 

Por Marina Sanches – @sancmarina

Fonte: S.S.

Anúncios

“Dark Horse”.

Álbum de estúdio de George publicado em 1974, notável por servir de prelúdio à única turnê que George faria pela América do Norte.

Em 1974 ocorreu a separação entre George e Pattie Boyd, a qual trocou George por Eric Clapton. A situação foi posteriormente parodiada em Dark Horse, com desenhos nas páginas interiores do álbum nas quais que se incluem os nomes de ambos. Assim mesmo, 1974 foi um ano em que George se viu obrigado a planejar seu futuro como artista. Com uma nova mulher, Olivia Arias, e ao final de seu contrato com Apple Records, fundou a gravadora Dark Horse Records e firmou com a A&M Records para a distribuição dos discos. Quando finalmente seu contrato com a Apple expirou em 1976, George se apoiou em seu próprio selo, finalmente distribuído por Warner Bros. Records devido a problemas com a gravadora anterior.

Com a iminente turnê atrasada para os dois meses seguintes, George só esteve disponível no mês de setembro para gravar Dark Horse. Junto a George, Ringo Starr, Jim Keltner, Nicky Hopkins, Billy Preston e Eric Clapton, apesar dos problemas sentimentais deste último com sua última mulher, participaram no disco. As sessões de gravação, que tiveram lugar em seu estúdio pessoal de Henley-on-Thames, foram agravadas pelo desenvolvimento de uma laringite que transformou a voz de George em uma mais rouca.

Depois de gravar precipitadamente o tema que deu o título ao álbum, Dark Horse foi impresso e transportado às tendas em dezembro. Se bem que a música era mais animada com respeito a Living in the Material World e incluía bons trabalhos de guitarra, os críticos rebatizaram o álbum com o nome de “Dark Hoarse” (hoarse pode traduzir-se ao português como rouco/a), em referência a sua voz. Sem tempo para sanar a laringite, desenvolveu a turnê com uma voz lixa que suscitou as críticas incluindo os seus seguidores. As resenhas negativas se vieram somadas a sua impopular decisão de adicionar uma seção de música indie aos concertos, assim como a de interpretar a canção de The Beatles “In My Life” com uma adaptação filosófica da letra. Depois de concluir a turnê, George se opôs durante muito tempo a sair novamente em turnê, até que em 1991 por circunstância fez dois concertos no Japão devido à insistência de Eric Clapton.

De forma surpreendente, e apesar das críticas, Dark Horse ascendeu até o posto #4 das listas estadounidenses e se converteu em disco de ouro, mas nas britânicas não entrou.

Em 1992, Dark Horse foi reeditado no formato CD.

Por Marina Sanches – @sancmarina

Fonte: S.S. – pesquisa.